.

 

ÁGUA NO MICROONDAS

(31/08/2011)

 

Esta e a versão que circula atualmente:

 

Faz 5 dias que meu filho de 26 anos decidiu tomar uma xícara de café instantâneo. A tragédia começou...
Ele pôs para aquecer no microondas uma xícara somente com água (algo que já havía feito antes em várias
ocasiões).
Não sei exatamente por quanto tempo o programou, mas me disse que queria apenas que a água fervesse.
Quando o tempo acabou o forno se apagou, e ele abriu e tirou a xícara do forno.
Enquanto olhava a xícara, se deu conta que a água não estava fervendo; todavia, foi aí que a água saltou diretamente para seu rosto. Ele soltou a xícara de suas mãos depois que a água havia saltado para seu rosto, devido a energia acumulada. Todo seu rosto têm feridas de 1º e 2º graus e é muito provável que o rosto ficará marcado. Além de haver perdido a vista parcialmente do olho esquerdo. Enquanto estávamos no hospital, o doutor que o atendía comentou que estes tipos de acidentes eram muito frequentes, e que nunca deveria pôr somente água para aquecer em microondas.

Se nós aquecermos água desta forma (em microondas), sempre se deve pôr algo na água, exemplo: um palito de madeira (de dente mesmo) ou um sachê de chá; mas se formos aquecer somente a água, é mehor usar o fogão à gás.

Isto é o que um professor de física disse a respeito:

"Obrigado por me enviar a mensagem advertido-me a cerca da água em microondas. Soube de vários casos. Isto é causado por um fenômeno conhecido como super-aquecimento".
Pode acontecer em qualquer momento que a água está aquecendo..... especialmente se o utensílio que se está usando é novo.

O que acontece é que a água se aquece muito mais rápido que as borbulhas que começarão a se formar. Se a xícara é nova, não há nenhum raspão ou ranhura por onde as borbulhas possam ir e possam começar a borbulhar na água que já está fervendo, de tal maneia que a água vai aquecendo sobrepassando o tempo de ferver (como quem diz: ferve...e ferve... e ferve....).
O que acontece então é que a água se obstrui, fica estancada e ao contato com o ar a água salta com força pela energia contida."

 

Mensagem suspeita:

 

"A mensagem que menciona suposto acidente ocasionado pelo uso do forno de microondas tem todas as características de uma pulha virtual, mesmo que se considere a possibilidade real de ocorrerem acidentes devido ao seu uso inadequado. Ela não diz os nomes das pessoas supostamente envolvidas, não diz o nome da cidade nem do hospital que teria tratado o ferido e a indicação da data é imprecisa: "Há cinco dias..." Cinco dias contados a partir de quando?

Além disso, a mensagem finaliza com o apelo fatal: "Por favor, passe esta informação para amigos e família."

É um dos casos de "meia-verdade", pois a linguagem é típica das lendas urbanas, muito embora trate de um fato de ocorrência possível, desde que um conjunto favorável de circunstâncias venha a ocorrer. É bom ressaltar que tal conjunto favorável de circunstâncias não ocorre com grande freqüência, senão o número de acidentes seria grande e do conhecimento de todos.

Essa história tem a versão inglesa analisada no artigo Can Microwaved Water Explode?. Ao final da análise, os autores do artigo concluem que essa "explosão" seria teoricamente possível, mas inexistem acidentes registrados.

Foram relatados casos de pizzas superaquecidas que provocaram lesões e de ovos que "explodiram" ao serem postos no forno de microondas. Esses casos são devidamente descritos com a indicação do hospital e dos médicos que trataram dos pacientes e relataram as ocorrências.

Os fabricantes de microondas recomendam vários cuidados no manuseio desses equipamentos. O capítulo "Instruções de segurança" do manual de um dos modelos da Sharp, por exemplo, contém o seguinte:

"3. Cuidado ao retirar preparações líquidas recém-aquecidas: a movimentação de moléculas durante a ebulição pode criar bolhas de ar no fundo de utensílios de grande profundidade e borda estreita (copos, jarras etc.). Se o recipiente for colocado diretamente sobre a pia, a brusca variação de temperatura pode fazer essas bolhas subir e o líquido transbordar. (Sharp, modelo RB-6K43, pag. 5)."

Conclusões:

1. não existe a comprovação de que o fato, tal como descrito de modo impreciso na mensagem envolvendo pessoas sem nome, lugares indefinidos e datas indefinidas tenha efetivamente ocorrido. As pessoas supostamente envolvidas não têm nome, não residem em lugar algum;

2. isto não significa a inexistência do risco de um forno de microondas, ou qualquer outro aparelho eletrodoméstico, ocasionar acidentes se ele for manuseado de forma inadequada;

3. tenha cuidado ao manusear aparelhos eletrodomésticos por mais simples ou trivial que você considere a operação deles. Afinal de contas seguro morreu de velho ou: cautela e caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém...

Em outubro de 2002, a mensagem voltou a circular desta vez com o "respaldo" da Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Sem dúvida, alguém dessa Universidade passou a mensagem adiante sem se dar conta de que a sua assinatura fora inserida automaticamente pelo programa gerenciador de mensagens.

É claro que isso não significa que a pessoa que passou a mensagem adiante seja o pai ou a mãe do "... filho de 26 anos [que] decidiu beber uma xícara de café instantâneo", embora muita gente vá considerá-la como tal. Afinal de contas, está escrito...

(http://www.quatrocantos.com/LENDAS/07_forno_microondas.htm)
 

 

Ver mais AVISOS

 

..