AO PôR DO SOL -- 01/10/2003

Dia 26 de setembro de 2003, estava eu na cobertura, quase esquecido do resto do mundo, observando o Sol, que, com luz tênue, nos transmitindo pouco calor, estava quase desaparecendo no belo horizonte de BH.

Como minha memória está muito falha, olhei para o relógio e fui fotografando o Sol a cada minuto, até ele desaparecer, com podemos ver nos recortes aqui abaixo.
 


 

No dia seguinte cedo, fui tirar umas fotos do apartamento, e registrei também uma bela vista de árvores floridas, coisa própria da presente estação.

No dia 24, já havia registrado, às 07:04h, o nascer do Sol, que, ao contrário do pôr do dia 26, emitia raios fortes, luz intensa que ofuscava tudo ao redor.

28 foi um dia chuvoso, e praticamente não fiz nada. Não saí de casa, não olhei nem e-mails; passei a maior parte do dia deitado, com pesadelos em que eu começava a fazer uma coisa, e algo dava errado, impedindo-me de concluir. Ao final, não sei nada do que ocorria nas minhas visões oníricas. À tarde, assisti a um filme e, depois, parte da corrida de fórmula um, onde o nosso melhor piloto saiu tão bem como eu em meus pesadelos, parou antes do meio da corrida.

O dia 29 também amanheceu nublado, e o sol só veio a aparecer um pouco mais pelo final da manhã, ocultando-se novamente entre nuvens. E o resto do dia foi meio escuro. Nesse dia, fiz uma corridinha cedo e, mais tarde, cheguei a sair, ir ao banco e a alguns outros lugares.

30 de setembro até foi um dia de sol. Mas, ao pôr do sol, eu estava longe de casa. Hoje também tive muitas ocupações.


Ver mais CONTOS E CRÔNICAS

- -

BUSCA
Google

PROCURE NA CAIXA ABAIXO