BASES DO MITO DE JESUS

* José Boy de Vasconcellos

O Texto abaixo é uma resposta de um juiz a um blogueiro desses que vivem atacando os ateus.

 

"Prezado  colega blogueiro:

Vc acha que o ateísmo é coisa moderna, que está acontecendo agora. Pois, devo  dizer-lhe que na história antiga  muitos ateus importantes viveram, se não vejamos:

O papa Leão X, que construiu a Basílica de São Pedro no Vaticano, era ateu, não acreditava na existência de Jesus Cristo, a qual chamou de uma fábula muito lucrativa. Se não vejamos:

Quantum nobis prodeste haec fabula Christi”! (”Quanto nos é útil esta FÁBULA de Cristo!”)

“A fábula de Cristo é de tal modo lucrativa que seria loucura advertir os ignorantes de seu erro.” - Papa Leão X

O papa Leão X. hoje  um santo da igreja católica, dizia que Cristo era uma fábula muito lucrativa, constituindo um loucura esclarecer aos ignorantes  que Cristo não existiu, porque iria perder um lucro muito grande. O Vaticano  tem uma riqueza incalculável e hoje também vários pastores pentecostais estão ficando ricos, com a lenda de Cristo.(Edir Macedo (bilionário), RR Soares - milionário)

A famoso Santo Agostinho, um dos primeiros doutores da Igreja Católica, também não acreditava nos evangelhos, pois disse que só os aceitava por causa da disciplina católica. In litteris:

"Não creria nos Evangelhos, se a isso não me visse obrigado pela autoridade da Igreja”.

Diz Santo Agostinho que só acreditava porque era obrigado pela Igreja.

Estes dois antigos e cultos religiosos, deveria saber muito bem o que estavam falando, conheciam a fundo a bíblia e não iriam fazer declarações levianas sobre a existência de Jesus.

Mas a super-famosa Madre Tereza de Calcutá, uma mulher mundialmente conhecida e que agora está virando Santa, também não acreditava em Deus e nem em Jesus. Na sua condição de Madre, deveria saber o que estava falando, verbis:

“Na minha própria alma sinto uma dor enorme com esta perda, sinto que Deus não me quer, que Deus não é Deus e que, na realidade, não existe.’” (Em uma carta escrita por ela a um amigo). E em documento datado de 1959, ela duvida da existência de Jesus.

Veja o colega blogueiro que o ateismo vem de muito longe e poderíamos citar inúmeros outros nomes, que foram grandes benfeitores da humanidade, sendo ateus convictos.

O atual papa Bento XVI, em visita que fez à Inglaterra, há poucos meses, manifestou sua preocupação com o ateísmo mundial, provocando até um incidente diplomático, devido as críticas acérrimas que fez aos não-religiosos ingleses.

O Papa tem razão de estar preocupado, porque a medida que as pessoas ficam mais cultas ilustradas, deixam de acreditar nas mentiras contidas na bíblia, desde o Gênesis até o Apocalipse. Vejamos como andam as estatísticas:

Ateus: 65% dos  japoneses, 48% dos russos e aproximadamente 85% dos europeus  descrevem-se como ateus, agnósticos, ou não-crentes.       (Wikipédia, a enciclopédia livre)

 NA EUROPA APENAS 15% DOS HABITANTES SÃO RELIGIOSOS!!! E  a Europa é o continente mais culto do mundo.

"Não posso imaginar um Deus que recompensa e castiga os objetos de sua criação, cujos propósitos estão modelados com base em nossos próprios - em resumo: um Deus que não é senão um reflexo da fragilidade humana".
 "Eu não acredito na imortalidade do indivíduo
, e considero a moral como algo que diz respeito somente aos homens, sem qualquer relação com uma autoridade supra-humana". (Opinião de Albert Einstein)
          

   “Apenas 7% entre os maiores cientistas norte-americanos acreditam em algum deus. Podendo ser cristão ou judeu ou outro”.

    Quer dizer que 93% dos  maiores cientistas americanos são ateus.

             “E se pensa que é apenas nos EUA, não é. Na Inglaterra, por exemplo, apenas 3% dos cientistas são teístas. O conhecimento avançou e cada vez menos as explicações divinas tem validade para aqueles que têm acesso à informação”.

Vale dizer que 97% dos cientistas ingleses são ateus.

 

                Será que  grande Einstein e a maioria da população da Europa e do Japão estão  errados. Será que a  quase totalidade dos maiores cientistas do mundo estão  errados? Será que, praticamente todas, as melhores e mais brilhantes inteligências deste planeta estão enganadas?

               Creio que estas mentes geniais não estão erradas. Estes cientistas que estão criando uma gama de remédios  que curam as doenças mais diversas, como a lepra, tuberculose e epidemias variadas, que antigamente eram consideradas como um castigo de Deus, como se depreende da leitura de várias passagens bíblicas.

Os cientistas que inventaram o computador, a televisão, a lâmpada elétrica, a geladeira, o avião, o automóvel, o telefone, o controle remoto dos aparelhos, os foguetes que já mandaram o homem à lua, que estão construindo uma imensa estação no espacial, que estão trabalhando, em seus laboratórios para melhorar a vida e o bem  estar da população,  será que eles estão errados em não acreditarem nas incongruentes palavras da bíblia, do alcorão e de outros "livros sagrados" das atuais 16.000 religiões existentes no mundo?

Dias virão, daqui  alguns anos ou séculos (não é para nos que vivemos atualmente) em que  as religiões, as lendas bíblicas e do Alcorão serão consideradas apenas MITOLOGIA CRISTÃ E MITOLOGIA ISLÂMICA, como hoje consideramos as antigos deuses egípcios, gregos e romanos, seus dogmas e lendas, como simples e mera mitologia.

E mais, JESUS NUNCA EXISTIU, foi um criação dos judeus, após  diáspora, depois que Jerusalém foi destruída pelo General Romano Tito. O "messias" esperado pelos judeus, do qual falam alguns profetas, seria um descendente direto do rei Davi (não um homem-deus gerado pela sombra do Espírito Santo - Lucas cap. 1º, vers. 35), um líder religioso, gerado normalmente, que libertaria os judeus do jugo dos Assírios (vide Miquéias, cap.5, vers.5/6), dos babilônicos, dos gregos e dos romanos, construindo um reino livre dos judeus. Como este messias  não apareceu até hoje, os judeus então resolveram arranjar um messias de gerado pela sombra do Espírito Santo. Os judeus ortodoxos estão esperando o rei-messias até hoje.

O governador Pôncio Pilatos, que teria julgado Jesus, tinha uma espécie de diário, onde registrava todos os atos mais importantes (alguns não tanto) de sua administração. São os "acta pilatis" que estão conservados em museu. Pois bem, os atos de Pilatos, constantes de seus escritos, não contêm uma linha sequer sobre o famoso julgamento de Jesus!!!
Será que Pilatos deixaria de registrar no seu diário, um julgamento  de pessoa tão importante, como o  chamado filho de Deus?.

Os grandes historiadores da época, como Flavius Josephus, Filon de Alexandria, que nasceu antes de Cristo e morreu depois dele, os historiadores romanos da época, os escritos dos fariseus, que se ocuparam, prolixamente, de assuntos até pouco importantes, não contêm uma só referência a Jesus!!!

Os atos e escritos de Herodes, o grande, também nada falam de Jesus. Os documentos do mar morto, em número de mais de 840, recentemente descobertos, que registram os acontecimentos da época em que Jesus teria vivido, não contêm uma linha sobre o Jesus de Nazaré, que curou infermos, expulsando os demônios que provocavam as doenças, ressuscitou   mortos (mirabile dictu!),

 Jesus, se tivesse existido, deixaria de ser citado nos documentos do mar morto, escritos pelos essênios, uma das seitas mais cultas da época em que teria vivido o Cristo?!!!

Será porque todos as pessoas envolvidas no julgamento de Cristo, os grandes historiadores da época, os copiosos documentos da época, já encontrados e examinados, que registraram os fatos, até corriqueiros, da época em que Jesus teria vivido, ficaram em tumular silêncio, sobre a vida e milagres espantosos de Cristo?

Porque este silêncio total da história?  É porque tal personagem nunca existiu.

Os evangelhos não servem como fonte de informação histórica, porque escritos depois da destruição de Jerusalém por pessoas que não são as indicadas como titulares deles, exatamente inventando e criando um  deus-salvador ou redentor, desiludidos com  o não-aparecimento de um rei terreno, descendente de Davi, que libertaria os Judeus do jugo estrangeiro.

 O "messias do velho testamento não tem nada de deus-redentor - é um homem, que lideraria um movimento guerreiro, libertando o povo judeu das garras dos estrangeiros, que chegaram a escravizá-los. Cogitaram até que o Rei Josias seria este Messias, mas ele foi morto em batalha contra o Egito, como registra o Livro de Reis, constante da bíblia.  

Os judeus, que habitavam em outras terras, já que tinham sido expulsos da Palestina, pelo General Tito (diáspora), para criarem, nos evangelhos, a figura do Jesus-deus-redentor, copiaram  e plagiaram, servilmente, as qualidades e atributos  e lendas relativas a outros deuses, de outros povos, muito mais antigos, como os deuses-redentores HORUS (egípcio) Mitra (o mitraismo  era, na época, a religião dominante entre os romanos), Buda, Zoroastro etc.

Vejamos quem era o deus-redentor do Egíto - Horus 

 HORUS nasceu em 25 de Dezembro, filho de uma virgem.

O seu nascimento foi acompanhado por uma estrela no Leste, que por sua vez, foi seguida por 3 reis em busca do salvador recém nascido.

Aos 12 anos, era uma criança prodígio nos ensinamentos, e aos 30 anos, ele foi batizado, e assim começou seu ministério.

Ele teve 12 discípulos e viajou com eles, fazendo milagres, tais como curar os enfermos, andar sobre as águas.

Ele também era conhecido por vários nomes como: A verdade, A luz, o Filho Adorado de Deus, o Bom Pastor, Cordeiro de Deus, entre muitos outros ( Apud João de Freitas, in Usina de Letras). Vamos frisar: não falamos de Jesus, mas de Hórus, antigo deus do Egito.

 

Todos os grandes avatares e deuses-redentores nasceram de uma virgem, sem a participação masculina. Horus, Mitra, Buda, Zoroastro (fundador de antiga religião), todos nasceram de jovem virgem. Até o Boi Apis, adorado como deus, no antigo Egito, nasceu de uma VACA VIRGEM!! Não sei porque todos os deuses-redentores das diversas religiões antigas tinha que nascer de uma virgem. Até o boi-deus nasceu de vaca virgem. Está explicado o nascimento de Jesus de uma virgem. É uma cópia dos deuses de outras religiões.

 

Vejamos como criaram Jesus,  plagiando outros homens-deuses mais antigos:

 

          " E Ísis era virgem quando pariu Hórus no dia 25 de dezembro. Ele teve 12 discípulos e após ser enterrado ressuscitou. Hórus, ressuscitou um homem chamado El-Azar-us (note a semelhança com o nome de Lázaro), era conhecido como o Filho Ungido de Deus, a Verdade, a Luz. E sabe como se escrevia o Ungido na língua de Hórus? Simplesmente "KRST"! É bom remarcar que lenda da ressurreição de Lázaro, descrita no evangelho, não passa de um plágio.

Leia sobre os mitos de Zoroastro e de Mithra que você encontrará também muitas semelhanças. Mithra por exemplo, cujo mito precede o de Cristo em pelo menos 600 anos, nasceu de uma virgem, no dia 25 de dezembro, era considerado mestre e bom pastor entre os seus, executava milagres e tinha doze companheiros, foi enterrado e ressuscitou três dias depois! O dia de domingo era guardado como dia de descanso dos mitraistas.

O mito de Buda também precede o mito cristão e, veja que maravilha: Buda nasceu da virgem Maya, ele aboliu a idolatria, operava milagres era considerado o bom pastor e subiu ao Nirvana, ou céu. ( Apud Lelê Teles- esritor e roteristra brasileiro)

Assim foi criado o mito Jesus Cristo, copiado de outros deuses e avatares muito mais antigos, meu caro amigo blogueiro titular do arte-em-relevo.

O Novo Testamento é uma fábula. Parte de relatos orais e foi escrito muito mais tarde,  numa língua distinta (grego) daquela falada na Palestina, além de sofrer inúmeras modificações e  intervenções (cerca de duzentas mil, segundo um teólogo). A cada nova edição da bíblia aparecem grande número de modificações e adulterações,visando corrigir evidentes incongruências, como tive a oportunidade de observar, nas três últimas leituras (de capa a capa), da bíblia.

Esta é uma resposta ao seu questionamento, somente isto. Permita-me lembrar,  que cada cidadão tem o direito de ter a sua opinião sobre qualquer assunto, garantido pela Constituição Federal.

Sei que o ilustre amigo não irá me ofender, em razão de minha modesta opinião sobre o "thema in studio". Mas outros blogueiros, esquecendo que os irados não herdarão o  suposto reino dos céus, como está escrito em Gálatas, cap. 5, ao invés de contestarem  e refutarem minhas assertivas, com argumentos lógicos e racionais,  passam às ofensas terríveis, xingamentos, doestos, injúrias e impropérios contra a minha pessoa  "Um homem cheio de ódio é um homem cheio de veneno" (Confúcio-filósofo e sábio chinês). Espero não ser ofendido, como já  fez  um cidadão, que, furioso,  comentando uma resposta minha, me qualificou de "imbecil, burro e ignorante", não conhecedor da história universal.

* José Boy de Vasconcellos é Juiz de Direito.

 

Ver mais sobre

..