.

 

CONSOANTES MUDAS -- 08/03/2003

 

As letras mudas são com maior freqüência, b, d, g, e p, sendo mais raros os casos de outras como c, f, e m.

B. absoluto. Pronuncia-se ab.so.lú.to, mas já ouvi até professor dizer a.bi.so.lú.tu. Evite esse erro. Onde há apenas uma consoante, devemos terminá-la bruscamente, sem adicionar-lhe um “i” que não existe na grafia. Abdicar (ab.di.cár, não a.bi.di.cár); absolver (ab.sol.vêr, não a.bi.sol.vêr); etc.

D. advogado. Pronuncia–se ad.vo.gá.du, não a.di.vo.gá.du, nem a.de.vo.gá.du, como às vezes ouvimos. O prefixo ad é o mais abundante de letra muda em nossa língua. Todas as vezes que o encontrar (adversidade, admirar, adjetivo, adjacente), não adicione i ao d.

F. aftosa. Ninguém ao pronunciar a palavra afta diz a.fí.ta, nem a.fé.ta, mas alguns dizem a.fe.tó.za, quando correto é dizer af.tó.za.

G. impugnar. Esta palavra é o grande tropeço entre advogados. É comum ouvirmos alguns desses profissionais dizerem que “impuguinam” as alegações dos adversários. A pronúncia correta é “im.pug.nár”, não “im.pu.gui.nár”. Assim se deve dizer “im.púg.na”, não “im.pu.guí.na”.

Certo dia, uma bela moça me disse que se a gente trabalhar junto de fumante, o cigarro dele impreguina a roupa da gente de mau cheiro. Isso me fez lembrar-me de lhe informar que, antes do livro Livre-se do Cigarro, eu editaria um livro sobre erros de linguagem.

M. amnésia. Muitas vezes pessoas dizem “a.mi.né.sia”. O correto é “am” (m bilabial, não apenas nasalação do a).né.zia.

P. adaptar. Pronuncia-se “a.dap.tár”, não “a.da.pi.tár”. O que me parecia inacreditável ouvi em uma aula de literatura em um dos mais renomados colégios de Belo Horizonte: o professor disse “a.da.pí.ta”, o que chocou também alguns outros alunos.

(Proteja Sua Língua, págs. 77-79).
 

A IMPORTÂNCIA DA ORTOÉPIA (OU ORTOEPIA)

e

S DEPOIS DE B NÃO TEM SOM DE Z

 

Ver mais NOÇÕES GRAMATICAIS

 

..