COPIANDO O QUE JÁ DEU ERRADO

 

Os nosso políticos têm tradição em copiar as coisas que já deram errado em outros lugares.  E cansamo-nos de esperar que isso mude, mas parece que vai continuar sempre assim.

 

Quando vimos o primeiro congelamento de preços em 1986, surgiram críticos que mostravam que isso já tinha sido feito no Império Romano e tinha sido negativo.  E vimos que aqui não foi diferente.  Apenas serviu de base para medidas posteriores que mais deterioraram a situação do povo.   Semelhantemente, há um movimento para liberar uso de drogas hoje proibidas, mesmo após isso já ter sido feito e desfeito na Suíça no século passado, e em alguns lugares hoje já estar começando um certo arrependimento quanto à liberação.   Mas o mais preocupante é a atual legislação de terceirização, que também já deu errado fora daqui, mas está sendo feita, e, quando o país sofrer as consequências e alguém do poder procurar voltar atrás, já deverá haver estragos difíceis de se consertar.

 

"Enquanto no Brasil o projeto de lei que amplia a possibilidade de terceirização de mão de obra para as atividades-fim das empresas foi aprovado na Câmara dos Deputados e segue agora para o Senado, na Rússia esse modelo de contratação será proibido a partir do ano que vem. A decisão foi tomada em janeiro pela Assembleia Federal russa depois de longa negociações entre os sindicatos de trabalhadores e o governo do presidente Vladimir Putin, disse o integrante do conselho nacional do Sindicato dos Trabalhadores da Construção da Rússia, Abdegani Shamenov.

 

Advogado e engenheiro civil, Shamenov também é presidente regional da entidade na província de Samara, no oeste do país, e participa nesta terça-feira de uma palestra sobre precarização do trabalho em seminário do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Porto Alegre. De acordo com ele, a terceirização começou a ser praticada na Rússia em diversos setores sem previsão em lei a partir do início dos anos 1990, após a dissolução da União Soviética.
 

“O fim da terceirização é um grande orgulho para os sindicatos russos”, afirmou Shamenov. Segundo ele, a prática não aumentou a oferta de emprego no país, ao mesmo tempo em que reduziu a arrecadação de impostos e também diminuiu salários e benefícios dos trabalhadores, como férias remuneradas e abonos de fim de ano. Muitas empresas terceirizadas não recolhem contribuições previdenciárias e em caso de acidente seus empregados ficam sem renda, acrescentou o sindicalista."

<http://www.valor.com.br/politica/4025386/em-vigor-ha-20-anos-terceirizacao-sera-proibida-na-russia>

 

Ver mais POLÍTICA BRASILEIRA

 

..

.