O DESARMAMENTO NA HISTÓRIA

DESARMAMENTO: A ALEGRIA DO CRIME!!!
-- 26/07/2005 - 12:15 (Félix Maier)

História para quem esqueceu, ou nunca soube:

Em 1929, a União Soviética desarmou a população ordeira. De 1929 a 1953, cerca de 20 milhões de dissidentes, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1911, a Turquia desarmou a população ordeira. De 1915 a 1917, um milhão e meio de armênios, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1938, a Alemanha desarmou a população ordeira. De 1939 a 1945, 13 milhões de judeus e outros "não arianos", impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1935, a China desarmou a população ordeira. De 1948 a 1952, 20 milhões de dissidentes políticos, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1964, a Guatemala desarmou a população ordeira. De 1964 a 1981, 100.000 índios maias, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1970, Uganda desarmou a população ordeira. De 1971 a 1979, 300.000 cristãos, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1956, o Camboja desarmou a população ordeira. De 1975 a 1977, um milhão de pessoas "instruídas", impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Pessoas indefesas caçadas e exterminadas nos países acima, no século XX, após o desarmamento da população ordeira, sem que pudessem se defender: 56 milhões.

Há doze meses o governo da Austrália editou uma lei obrigando o proprietários de armas a entregá-las para destruição. 640.381 armas foram entregues e destruídas, num programa que custou aos contribuintes mais de US$ 500 milhões. Os resultados, no primeiro ano, foram os seguintes:

Os homicídios subiram 3.2%, as agressões 8.6%, os assaltos a mão armada 44%. Somente no estado de Victoria, os homicídios subiram 300%. Houve ainda um dramático aumento no número de invasões de residências e agressões a idosos. Os políticos australianos estão perdidos, sem saber como explicar aos eleitores a deterioração da segurança pública, após os esforços e gastos monumentais destinados a "livrar das armas a sociedade australiana".

Naturalmente, a população ordeira entregou suas armas, enquanto os criminosos ignoraram essa lei, como já ignoravam as demais.

O mesmo está acontecendo no Reino Unido. País tradicionalmente tranqüilo, onde até a polícia andava desarmada, adotou o desarmamento da população ordeira. Pesquisa realizada pelo Instituto Inter-regional de Estudos de Crime e Justiça das Nações Unidas revela que Londres hoje é considerada a capital do crime na Europa. Os índices de crimes a mão armada na Inglaterra e no País de Gales cresceram 35% logo no primeiro ano após o desarmamento. Segundo o governo, houve 9.974 crimes envolvendo armas entre abril de 2001 e abril de 2002. No ano anterior, haviam sido 7.362 casos. Ver mais.

Os assassinatos com armas de fogo registraram aumento de 32%. A polícia já está armada.

Nos Estados Unidos, onde a decisão de permitir o porte de armas é adotada independentemente por cada estado, todos os estados com leis liberais quanto ao porte de armas pela população ordeira têm índices de crimes violentos em muito inferiores à média nacional, enquanto os estados com maiores restrições ostentam índices de crimes violentos expressivamente superiores à média nacional. Washington, onde a proibição é total, é a cidade mais violenta dos EUA.

Você não verá as informações acima disseminadas na imprensa local. Com honrosas exceções, a imprensa está fechada com as ONGs internacionais que pregam o desarmamento, por mais perigoso e ineficaz, Deus sabe com que propósitos.

Armas em poder da população ordeira e responsável salvam vidas e defendem propriedade. Leis de desarmamento afetam somente a população ordeira.

Em 2003, com a aprovação do absurdo Estatuto do Desarmamento, o Brasil iniciou o processo de desarmar a população ordeira. Salvo engano, isso quer dizer Você. E se você não lutar contra isso, você ou sua família poderão ser as próximas vítimas indefesas.

Com armas, somos cidadãos. Sem armas, somos súditos. Quem desarma a vítima fortalece o agressor. Na hora do perigo, será que a polícia vai estar lá? Chamar a polícia pode levar alguns segundos, esperar por ela pode levar o resto da sua vida. Uma arma na mão é melhor que um policial ao telefone.

O Brasil tem a mania de andar na contra-mão da história. E aqueles que tomam, por nós, as decisões, estão confortavelmente protegidos pelo aparato de segurança do Estado, circulando em carros blindados, tudo pago pelo nosso dinheiro. A única coisa que temem é o uso consciencioso do voto. Do nosso voto.

Quem não luta pelos seus direitos, não tem direitos. Repassar essa mensagem pode ser a sua forma de lutar. Escolher bem na hora de votar, exigir o compromisso de cada candidato com a sua segurança, também.

Não atire para matar, mas atire para ficar vivo. Criminosos adoram o desarmamento das vítimas. Faz a atividade deles muito mais segura.

vamos nos unir contra esta loucura, vamos fazer correntes contra o sim do desarmamento!!!!!!!!!!!!
passe esta mensagem a todos os seus amigos, isto e muito importante.

CIDADÃO ARMADO, LADRÃO DESARMADO!!!!!!!
(Félix Maier)             

"Traição: o governo, através da Lei 9437 de 1997, instituiu um período de Anistia para que todos os cidadãos que tivessem armas ilegais as registrassem, legalizando-as. Apenas três anos depois os cidadãos se vêm ameaçados pelo confisco, dando razão a quem confiou no governo, instaurando o descrédito total e estimulando a insubordinação" (TANCREDO A. P. FILHO).

 
PAÍS
Homicídios por 100 mil Habitantes
Domicílios com armas
Brasil
27
3,5%
Estados Unidos
6
52%
Canadá
3
30%
Itália
2
17%
França
1,5
24,5%
Suécia
1,5
15%
Suíça
1
35%

Fontes: Movimento Viva Brasil, Movimento Viva Rio, Instituto Superior de Estudos da Religião (Iser), Polícia Federal, CPI do Tráfico de Armas. Publicado pelo Jornal "O Estado de Minas" em 24.07.2005.

Veja o quadro e pense: Terá o nosso número alto de homicídios relação com a existência de armas legais? Observe que o número de domicílios com armas nos países constantes do quadro é bastante superior ao nosso número e nem por isso o número de homicídios é tão alto quanto o nosso. O nosso problema não é com as armas legais e sim com as ilegais, com as contrabandeadas, que não entrarão no desarmamento. O nosso problema é conjuntural, é cultural. Será apenas mais uma lei a ser desrespeitada pelos bandidos e mais uma lei que o poder público não dará conta de fazer cumprir. Se hoje a polícia não consegue nos proteger (Acredito que por falta de apoio governamental e não por empenho das corporações), imagine com o bandido tendo a certeza que não encontrará resistência pela frente. ACIDENTES SÃO PASSÍVEIS DE PREVENÇÃO, BANDIDO NÃO. Ainda mais hoje em que eles não estão respeitando mais horário, local, mais nada, muito menos a polícia. VÃO DESARMAR PESSOAS DE BEM, NÃO O BANDIDO. REFLITA BASTANTE PARA O REFERENDO EM OUTUBRO.
http://www.votonao.com.br/

(Félix Maier)

O desarmamento apenas dará bem mais tranquilidade aos bandidos (Freitas).

Ver também O DESARMAMENTO E O AUMENTO DA VIOLÊNCIA

Ver MAIS

 

..

.