FÁBRICA FECHADA DA PETROBRÁS

 

Guilherme Amado Foto: Agência O Globo
Guilherme Amado
 

Fábrica fechada da Petrobras tinha capacidade para fornecer quatro vezes o oxigênio usado em Manaus
Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados podia produzir 360 mil m³ de oxigênio por dia
19/01/2021 - 15:31 / Atualizado em 19/01/2021 - 16:19
Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras no Paraná Foto: Divulgação/Petrobras
Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras no Paraná Foto: Divulgação/Petrobras

Uma fábrica da Petrobras no Paraná teria capacidade para fornecer 4,7 vezes o oxigênio usado em hospitais de Manaus por dia, caso não tivesse sido fechada.

Encerrada em janeiro de 2020, a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras no Paraná tinha potencial de produção de 360 mil m³ de oxigênio por dia, quase cinco vezes mais que o consumo diário de oxigênio em Manaus, de cerca de 76 mil m³.

O material produzido poderia ser transformado em oxigênio hospitalar a partir de uma modificação na planta de separação de ar, que pertencia à própria fábrica.

As informações são da Federação Única dos Petroleiros.

Manaus tem enfrentado uma crise causada pela falta de oxigênio nos hospitais, que resultou em várias mortes por Covid-19.

(Por Eduardo Barretto e Naomi Matsui)

Sobre os autores
Guilherme
amado
Eduardo
barretto
Guilherme Amado passou por O Globo, Veja e Extra. Recebeu os prêmios Esso e Tim Lopes de Jornalismo Investigativo. É JSK Fellow na Universidade Stanford, e integrante do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos. Fica entre Brasília, São Paulo, Rio e onde mais houver uma boa história para contar.

Interino da coluna, Eduardo Barretto passou pelo jornal O Globo e pelos sites Crusoé e Poder360. Colaborou também para a Associated Press e O Estado de S. Paulo. Estudou na Universidade de Brasília e na London School of Journalism. Fica baseado na Capital Federal, onde busca histórias sobre o poder.
Naomi
mATSUI
Gustavo
Schmitt
Naomi Matsui passou pela revista Veja e pelo site Poder 360. Também colaborou com O Estado de S. Paulo e o UOL. Cobriu Congresso Nacional, Palácio do Planalto, e as eleições presidenciais de 2018. Formada em jornalismo pela Mackenzie, mora em Brasília, onde cobre as diferentes áreas do poder.
Gustavo Schmitt é repórter do jornal O Globo desde 2009. Cobriu assuntos de política e casos de polícia no Rio de Janeiro. Está desde 2017 na Sucursal de São Paulo, onde passou a ser repórter também da revista Época. Atuou na cobertura da Lava Jato, entre outros assuntos como religião, direitos humanos e meio ambiente. É mestre em Ciência Política pelo Iuperj/Ucam.

<https://epoca.globo.com/guilherme-amado/fabrica-fechada-da-petrobras-tinha-capacidade-para-fornecer-quatro-vezes-oxigenio-usado-em-manaus-24845433>

 

Não há explicação plausível para o governante de um país que tem uma empresa pública altamente lucrativa com abundância do seu objeto de exploração entregar isso para a iniciativa privada, privando o país daquela receita.   Quem faz isso só pode estar visando um ganho muito grande para si próprio em detrimento do público.

 

Ver mais FATOS, MITOS E COMEMORAÇÕES

 

..

.