.

.

 

LIBERAR AS DROGAS! UMA PROPOSTA IDIOTA!

30/10/2009


 

"Atualizado em 06 de maio de 2008 às 14:04 | Publicado em 06 de maio de 2008 às 11:57
por César Maia, prefeito do Rio de Janeiro, no Jornal de Debates

 

01. De vez em quando volta-se a falar no Brasil em liberar a comercialização de drogas. Ontem esse Ex-Blog registrou esta besteira dita com pompas e circunstancias, por um -dito- intelectual numa rádio de audiência nacional. Na última semana políticos também repetiram esta bobagem.

02. O raciocínio -idiota- é o seguinte. O tráfico de drogas tem alta lucratividade o que permite organizar gangs e corromper policiais, e disseminar violência e mortes. Mas -pensam eles- se a cocaína for liberada isso termina e assim também, as gangs e a violência, e as mortes.

03. Vamos pensar de três maneiras. Primeira do ponto de vista econômico. Ora, se as drogas são lucrativas, o natural é que parte da poupança/investimentos nacionais busque essa maior taxa de lucro. Ou seja, num país que não cresce por falta de poupança, uma parte dessa iria para as drogas.

Se o Brasil não produz drogas, passaria a produzir. De um lado refinarias. De outro plantações de maconha, ópio e folha de coca, deslocando a produção de alimentos. Sai o arroz e feijão e entra a coca, por exemplo. O comercio se ajustaria para isso:

MacCoca! Compre sua seringa e injete sua heroína!

Dê sua cheiradinha de sabor uva!

Essa maconha é das boas: alta concentração. Você fica doidão!

Embaixo: o Ministério da Saúde lembra que droga faz mal a saúde.

Ou: consuma com moderação.

04. A segunda, seria o fato de um país isolado tomar esta atitude. A Holanda abriu a venda de maconha, localizada num bairro de Amsterdan. Parou por aí. E vai restringindo progressivamente. Na Suíça se fez uma experiência que foi, em seguida, interrompida pela afluência de viciados. Ora, um paisão como o Brasil seria invadido por viciados e consumidores de todos os lados.

05. Finalmente, uma vez legalizadas as drogas, as doenças – vício em primeiro lugar – provenientes das drogas teriam que ser atendidos nos serviços públicos de saúde. A relação – profissional de saúde/doente – é de 1/8 por turno num caso de ortopedia.

Mas a relação para recuperação de um drogado é inversa. E os postos de saúde e hospitais públicos ainda teriam que fornecer drogas nas quantidades receitadas, num programa de recuperação progressiva de viciados. Os governos teriam que deslocar recursos para isso. E a imprensa cobraria: Falta cocaína no Hospital X para os viciados em recuperação. Ópio em falta. Ministro promete importar do Afeganistão em um mês.

06. A idéia é tão absurda que só na cabeça de quem gosta da coisa ou gostou, poderia passar.

07. O Brasil finalmente seria de fato o melhor do mundo. Ou melhor: o único do mundo que liberou geral! Argh!!!!!"

 <http://www.viomundo.com.br/contraponto/liberar-as-drogas-uma-proposta-idiota/>

 

Podemos adicionar o seguinte:

O álcool e o tabaco são as duas drogas lícitas.   “Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), registrados pelo Ministério da Saúde no ano passado” [1995] “dão conta de que o cigarro causa mais mortes prematuras que a soma das mortes causadas por Aids, Coca, Heroína, álcool, incêndios, acidentes de automóveis e suicídios(Jornal Pampulha, 16 a 22/11/96, pág. 7).

Se as chamadas drogas pesadas fossem liberadas, o cigarro perderia essa liderança absoluta. 

Por aí se vê que liberação das drogas só pioraria as coisas.

 

Veja mais em O QUE DEVERÁ ACONTECER SE AS DROGAS FOREM LIBERADAS

 

Ver mais sobre DROGAS

 

..