MANUAL DO BEIJO

Por Daniela Pessoa

Beijar é muito bom. Apaixonada, ainda melhor. Sem paixão, com tesão, por que não? Tem beijo doce, beijo faminto, beijo-mordida, molhado também, tem beijo até pra selar amizade, o famoso “selinho”. Tem os inesquecíveis, os surpreendentes, os que foram roubados e os que nos deixamos roubar. Tem beijo proibido, beijo ousado, beijo-tabu, beijo lambuzado. A gente quer todos e quantos mais inventarem. A gente quer inventar. E beijar. Você já beijou alguém hoje?

Conversamos com especialistas no assunto e reunimos dicas para você mandar superbem. Porque se o rosto é o cartão de visita, o beijo, meu bem, é a visita em si.

- Olhos fechados ou abertos

“Se estiverem fechados, você concentra a sua atenção mais na sensação do beijo, na boca. Se estiverem abertos, você aproveita para trocar energia também pelo olhar. Então, a escolha é sua, mas o que não vale é beijar olhando para os lados” – Sérgio Savian, especialista em relacionamentos amorosos.

- Explore o ritmo dele

“Vale morder, sugar, roçar… O legal é explorar a boca e são tantos os movimentos que precisaríamos de uma página inteira para demonstrá-los, mas dois são bastante interessantes: experimente roçar lentamente a língua no céu da boca no momento do beijo. Outro é contornar os lábios dele com a língua, lentamente, e, logo depois, beijá-lo profundamente.

Descubra o ritmo dele e imponha o seu também. Deixe ele comandar alguns movimentos, siga-os e, depois, vá fazendo os seus próprios. Um bom beijo é assim, feito por duas pessoas. Outra dica é usar a sua respiração para deixar o cara entusiasmado. Quando estiver no meio do beijo, respire com força e profundamente. Então, estreite-o mais ainda nos seus braços” – Pedro Paulo Carneiro, jornalista, autor de “Dossiê do Beijo: 484 Formas de se Beijar”.

- Use as mãos a seu favor

“As mãos fazem parte de um bom beijo. Enquanto você beija, pode fazer carinho nos cabelos dele, no rosto etc” – Sérgio Savian, especialista em relacionamentos amorosos.

- Mão-boba

“Se você não quer a ‘mão boba’, o ideal é deixar seus braços caírem na lateral de seu corpo e segurar as mãos do outro com delicadeza, fazendo carinho e guiando-as para as áreas de seu corpo onde gostaria de senti-las. Por exemplo: pode guiá-las para a sua cintura ou para as costas. Mas tudo com jeitinho!” – Pedro Paulo Carneiro, jornalista, autor de “Dossiê do Beijo: 484 Formas de se Beijar”.

- Em que lugares os homens gostam de receber beijos e mordidinhas?

“Isso depende muito, mas, em geral, beijos no pescoço, nas orelhas, nas têmporas, na testa, no nariz e até nos olhos são excelentes complementos para o beijo na boca. Ainda assim, alguns podem estranhar, então a minha dica é ir beijando lentamente essas outras áreas, sem pressa, para que você possa sentir se ele está gostando ou não” – Pedro Paulo Carneiro, jornalista, autor de “Dossiê do Beijo: 484 Formas de se Beijar”.

- Beijar chupando bala

Já experimentou com balas de menta ou anis? Coloque na geladeira e ofereça para o seu bem. Depois, grude-se nele, claro. Você não vai nem lembrar que existem calorias. “Sim, é totalmente válido! É até legal você compartilhar com a pessoa a bala, frutas, mel, chocolate, gelo… É divertido introduzir um elemento surpresa no beijo, seja ele um doce, uma técnica ou um jeito diferente de beijar” – Pedro Paulo Carneiro, jornalista, autor de “Dossiê do Beijo: 484 Formas de se Beijar”.

- Batom: ame-o ou deixe-o

“Ajuda a ficar com a boca bonita, atraente. Mas pode atrapalhar porque se espalha pelo seu rosto e pelo rosto dele” – Sérgio Savian, especialista em relacionamentos amorosos. Entre quatro paredes, tudo bem. Em público, é bom tirar o excesso e, se possível, passar só um gloss. Você não vai querer deixar o seu gatão com a cara do Coringa, do Batman, vai? Caso a resposta seja afirmativa (mázinha, você, hein?), leve um lencinho umedecido na bolsa. Ele vai adorar a sua gentil preocupação com o bem-estar dele.

A química

O que dizem dela é que: ou bate, ou não bate. Há estudos científicos tentando desvendá-la. E até matérias em revistas femininas (com a nossa!) abordando o tema como se fosse a oitava maravilha do mundo. Com o beijo não é diferente. Ou encaixa, ou não encaixa. “Imaginem só um beijo sem língua. Pois é, o famoso ‘beijo francês’ de beijo não tem nada, é mais técnico, porque eles não usam a língua. Uma vez beijei um parisiense e foi super sem graça, foi oco, vazio, um horror. O cara chegou a comentar que o meu beijo era diferente e achei muito engraçado. Lógico, né? Eu usava a língua e ele não!”, ri Andréia B*, 20 anos. “Mais tarde, descobri que, para os estrangeiros, beijo é coisa muito íntima. De língua, então, nem se fala! É coisa de namorado mesmo”, conta.

“Treinava o beijo sozinha, no azulejo do banheiro, tentava pegar gelo dentro do copo com a língua e coisas assim”

A questão vai muito além da nacionalidade. O beijo depende de cada pessoa. “Não existe esse negócio de beijo bom e beijo ruim. Existe beijo que encaixa e beijo que não encaixa, pura química, só isso. Tem beijos que, de primeira, não são tão bons e, depois com o tempo ficam excelentes. Quando você gosta da pessoa, você se acostuma, aí cada um adapta naturalmente a sua forma de beijar e rola o encaixe”, diz.

Cláudia Felício, jornalista, autora de um livro voltado ao público adolescente “Tudo sobre meninos… para meninas” (Editora Planeta Jovem) assina embaixo da ‘teoria quebra-cabeças’ de Andreia. “É tudo uma questão de encaixe mesmo. Às vezes o cara quer beijar rápido e a mulher curte um beijo mais lento. Às vezes é do tipo “língua de manivela” e a parceira prefere beijar de outro jeito ou vice-versa. O beijo bom é aquele no qual se chega a um acordo no jeito, no ritmo de beijar, nos carinhos”, afirma Cláudia.

O treino

Hoje em dia, ela acha engraçado, mas quando era mais nova a autora Cláudia Felício já treinou muito. “Treinava o beijo sozinha, no azulejo do banheiro, tentava pegar gelo dentro do copo com a língua e coisas assim. No entanto, acho que isso não adiantou nada. No meu primeiro beijo, quando fui chegando perto do garoto, foi me dando aquele medo de não mandar bem. E depois que nos beijamos foi tudo tão diferente do que eu tinha combinado com o azulejo do banheiro!”, brinca Cláudia. Fica a dica: o melhor é treinar ao vivo!

* O nome foi alterado a pedido da entrevistada

 

Quem diria, lá nos idos das décadas de 60 e 70, que o beijo ia voltar a ser o ponto de partida e de chegada dos namoros de hoje em dia. Nestes tempos de apagão, virtualidade e AIDS, o beijo ganhou novamente o status que tinha naquela brincadeira que adorávamos fazer com os meninos: pêra-uva-maçã-salada mista. O bom é que beijar é sempre decisivo, se for muito bom vira namoro, se for médio uma simples "ficada", se for ruim, aí adeus!

O importante é saber que cada pessoa beija de um jeito que a torna especial. Assim, quando pintar o momento, entregue-se totalmente a esta emoção e não se esqueça que esta é uma deliciosa maneira de descobrir a outra pessoa... e por falar em descobertas, selecionamos alguns tipos de beijos que vão fazer você se divertir com o seu amor nesta semana dos namorados....


Selinho: o beijinho inocente onde os lábios apenas se encostam.

Beijo de borboleta: Piscar os cílios nos cílios do ser amado, faz cosquinha mas é bom.

Beijo de esquimó: esfregar nariz com nariz delicadamente.

Beijo dirigido: quando uma das pessoas segura a cabeça e o queixo da outra pessoa para beijar.

Beijo mordido: o homem beija o lábio superior da boca da mulher e ela beija o seu lábio inferior.

Beijo chupeta ou sangria: É uma delicada chupada nos lábios do parceiro.

Beijo babado: é um beijo molhado, cheio de saliva.

Beijo “boca de siri”: gente que não abre a boca direito e não se deixa beijar.

Beijo vai e vem: aquele em que se segura a língua do outro com a boca, fazendo movimentos de vai e vem.

Beijo estalado na orelha: cria um “vácuo” no ouvido

Beijo liqüidificador: onde a pessoa enfia a língua na orelha do outro e lambe ela inteira.

Beijo cosquinha: quando se passa a língua no céu da boca do outro e faz cosquinha.

Beijo ventilador: beijo de quem beija mal, enfia a língua na boca do outro e faz ela circular, parecendo uma hélice.

Beijo roto-rooter: é aquele onde o parceiro quase te sufoca e parece que vai arrancar suas amígdalas.

Beijo guloso: quando o outro abre tanto a boca que parece estar querendo comer a boca do parceiro.

Beijo lambido: primeiro uma lambida, depois um beijaço.

Beijo chupão: o beijo que deixa marcas (normalmente no pescoço).

Beijo “bola na trave”: o beijinho no canto da boca, cheio de possibilidades.

Beijo estátua: quando o outro não faz nada, só abre a boca.

Beijo tortura: é aquele que tem a paradinha para a escolha do melhor ângulo antes do beijo derradeiro.

Beijo reticência: são pequenos e delicados beijos que costumam vir como sobremesa depois de um super beijo.

Beijo explorador: a língua do outro passeia por sua boca explorando-a.

Beijo tímido: vai bem devargazinho, beijando o rosto, até chegar na boca.

Beijo peixinho: quando existe um vidro entre você e seu amor

Beijo de tia: aquele em que só as bochechas se encostam.

Beijo de perua: nada se encosta, elas beijam “no vazio”.

Beijo francês: o famoso beijo de língua.

Beijo chinês: cola-se os lábios e o nariz na bochecha do parceiro, aspira-se o seu perfume e em seguida estala-se a boca num beijo sonoro.

Beijo japonês: dado pelo homem na nuca da mulher.

Beijo italiano: os amantes colam os lábios nas bochechas um do outro e fazem um movimento circular com a língua.

Beijo campeonato: aquele que parece que não vai acabar nunca!

Beijo técnico: é um beijo pró-forma

 


 

“Beijo é igual a ferro de passar roupa, liga em cima e acende em baixo"
Pára-choque de caminhão

O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar
Carlos Drummond de Andrade

Ainda te quero/Bolero, nossos versos são banais/Mas como eu espero/Teus beijos nunca mais/
Teus beijos nunca mais

Chico Buarque de Holanda “Anos dourados”

São oito dias para o fim do mês/Faz tanto tempo que eu não te vejo/Queria teu beijo outra vez
Kid Abelha “Amanhã é 23”

E foram tantos beijos loucos/Tantos gritos roucos como não se ouvia mais/Que o mundo compreendeu/E o dia amanheceu em paz
Chico Buarque de Holanda - “Valsinha”

Beija eu/Me beija/E receba o que seja seu/Anoiteça e amanheça eu
Marisa Monte - “Beija eu”

Eu também quero beijar/Haja a guerra que há/Eu também quero beijar
Pepeu Gomes - “Eu também quero beijar”

Beijos/Ainda peço mais beijos dos lábios teus/Beijos/Pra satisfazer os meus
Cartola e Paulinho Tapajós - “Beijos”

O beijo meu/Vem com melado/Decorado cor-de-rosa/O sonho seu
Luiz Melodia - “Magrelinha”

Não me beije que eu tenho veneno/É meu preço/Não faço por menos/Mas depois te amarei
Marina Lima/Antônio Cícero - “Veneno”

Pois há menos peixinhos há nadar no mar/Do que os beijinhos que eu darei na tua boca
João Gilberto - “Chega de saudade”

A alma encontra outra alma nos lábios dos amantes
Percy Shelley

Te amo. Beijo em tua boca a alegria
Pablo Neruda

O beijo é algo que não se pode dar sem receber nem receber sem dar
Anônimo

Já encontrei homens que não sabiam beijar e eu sempre achei uma horinha para lhes ensinar
Mae West.

Amor sem beijo é goiabada sem queijo
Ditado popular

O primeiro beijo, seja isso bem claro, não o dão os lábios, mas os olhos.
O. K. Bernardi, Don Juan

Nossos espíritos se precipitaram um para o outro ao tocar dos lábios.
Alfred Tennyson

O beijo é uma forma de diálogo.
George Sand

O beijo é a menor distância entre dois apaixonados.
Amy Banglin

O beijo é um procedimento inteligentemente desenvolvido para a interrupção mútua da fala quando as palavras tornam-se desnecessárias.
Anônimo.

Sou a favor do costume de se beijar as mãos de uma mulher quando somos apresentados. Afinal, é preciso começar por algum lado.
Sacha Guitry

Um beijo pode não ser uma coisa higiênica, mas que é a maneira mais saborosa de apanhar um germe, isso é.
Duff

Um beijo pode ser uma vírgula, um ponto de interrogação ou um ponto de exclamação. E é isto o que uma garota precisa aprender de gramática.
Mistinguett

Uma garota precisa adquirir um bocado de experiência para beijar como uma principiante.
Lana Turner

O homem perde o seu senso de direção depois de quatro drinques; a mulher, depois de quatro beijos.
H. L. Mencken

Estou sempre interessada em alguém que beije bem.
Cher

O beijo, amigo, é a véspera do escarro/A mão que afaga é a mesma que apedreja./Se a alguém causa inda pena a tua chaga/Apedreja essa mão vil que te afaga/Escarra nessa boca que te beija!
Augusto dos Anjos

Eu dormi pensando nela/Eu gostei dos beijos dela
Lupicínio Rodrigues

 

Como diz o ditado, "amor sem beijo é goiabada sem queijo". O beijo provoca uma revolução nos hormônios produzindo a ocitosina, que proporciona uma sensação maravilhosa. Além disso, ele movimenta 29 músculos, 12 dos lábios e 17 da língua. O coração também dá pulos e as pulsações cardíacas, durante o beijo, saltam de 70 para 140 por minuto. Além disso, um só beijo pode queimar de três a 12 calorias.

Beijar ainda traz vantagens impressionantes para a sua saúde e até, pasmem, para a sua vida profissional. Pesquisas realizadas na Alemanha garantem que quem beija falta menos ao emprego — por motivo de doença —, sofre menos acidentes no trabalho, ganha até 30% a mais e vive cerca de cinco anos a mais do que os que não beijam nunca. Outra curiosidade interessante foi apontada num estudo feito pela universidade de Princeton, em 1997. O estudo concluiu que nossos cérebros possuem neurônios capazes de nos ajudar a encontrar os lábios de nossos amantes no escuro. Sim, a nossa capacidade de dar beijocas no escurinho do cinema é proporcionada por gentis neurônios.

Quer uma receitinha para fazer seu dia começar com o pé direito? Beije o seu amor antes de sair de casa. O psicólogo alemão Arthur Sazbo garante que aqueles que se beijam, logo no começo do dia, têm mais chances de ter jornadas mais felizes, saudáveis e cheias de sucesso.  
(http://itodas.uol.com.br/amor-e-sexo/manual-do-beijo/)

 

CURIOSIDADES SOBRE O BEIJO

 

Ver mais sobre  
.