A MÁQUINA PENSANTE DO GOOGLE
(09/04/2008)


O sistema de busca do Google é comparado a um menino muito inteligente, com uma memória muito superior à de qualquer gênio que tem existido na humanidade. Mas, como ocorre com todos seres humanos, esse ser não humano pode se confundir entre o certo e o errado e ser um tanto indiscreto dizendo coisas fora dos padrões de comportamento, necessitando de instruções comportamentais.  O importante é que aprende imediatamente.

A máquina do Google chama a nossa atenção quando lhe dizemos algo errado:

Se você escrever “Belo Horiznte”, a máquina pensante pergunta: “Você quis dizer: Belo Horizonte"?.  Pois a máquina aprendeu e entende que o nome correto da nossa cidade é Belo Horizonte.  

Hoje, escrevi "histora Belo Horizonte", e o sistema corrigiu: "Você quis dizer: história belo horizonte"  

Todavia, como é normal ocorrer com qualquer pessoa, se muita gente faz algo errado, a máquina fica confusa entre o que é certo e o que é errado e, na dúvida, começa a perguntar, tanto quando se escreve corretamente, quanto quando se escreve incorretamente:

Certo dia, como sei pouco de inglês e tinha dúvida, escrevi na busca as palavras “Marketting” e "Marketing”. Descobri que a máquina racional também estava com dúvida.  Como milhares de pessoas haviam registrado “marketting” e milhares haviam escrito “marketing”, eu escrevia uma palavra, o sistema perguntava se eu queria dizer a outra forma.  Percebi que a máquina inteligente também era vulnerável aos erros ortográficos do povo.

Mas o mais interessante é o sistema já aprendeu e não tem mais dúvida, sabe o termo correto.  Hoje fui refazer a pesquisa e descobri que a máquina já não pergunta mais pelo nome errado quando escrevemos certo.

Mas o menino indiscreto, como qualquer outro, tem causado alguns problemas. Há pouco tempo, informado de que centenas de pessoas estava dizendo que a Preta Gil é uma “atriz gorda”, o moleque começou a sugerir o nome “Preta Gil” toda vez que alguém estivesse procurando uma “atriz gorda”.  Que menino esperto se tornou essa máquina do Google!

Todavia a “atriz” armou o maior barraco! Quis processar o Google por estar seu sistema associando o nome dela ao de “atriz gorda”.

E como temos que ensinar as nossas crianças a não dizerem coisas inconvenientes, os instrutores do sistema deram um jeito; agiram como um educador que diz: “menino, você não pode sair dizendo por aí que pessoas são gordas, pois elas se ofende”.  A isso chamam “black list”. E o menino inteligente é bem obediente.  Não fala mais da Preta Gil quando alguém procura atriz gorda.

Como o menino tem uma supermemória capaz de captar todas as informações do mundo, continua cometendo muitas indiscrições e precisa ser constantemente instruído para não fazê-lo. Ontem li uma notícia que informa que o sistema do Google começou a associar a palavra “Grêmio” ao termo “gay”.  É bem compreensível isso.  A criança vê milhares de pessoas dizendo que gaúcho é gay, que o clube de futebol está cheio de gays; aí qualquer menino com todas essas informações começa a pensar em gay toda vez que ouve nome de gaúcho e de grêmio e vice-versa.

O menino havia aprendido a relacionar o nome George W. Bush a “miserable failure” (fracasso miserável), também porque o povo dizia muito isso.

O nome do nosso Presidente Luiz Inácio Lula da Silva também chegou a ser associado a “maior mentiroso do Brasil”. Aí também não poderíamos castigar o menino, mas apenas informar que ele não deve continuar a dizer isso “pelos quatro cantos da Terra” *

Vejam mais exemplos:

"mulambada: direcionava para o clube de regatas do flamengo
despota cachaceiros: direcionava para a página do presidente lula no site do governo
maior mentiroso do Brasil: direciona para o a biografia do presidente Lula no wikipedia
politico honesto: direciona para uma página de erro 404 - político honesto não encontrado" (Comentário encontrado na Internet).

Quando o menino se envolveu com a Preta Gil, a coisa começou a ficar PRETA! O advogado da cantora chegou a dizer o seguinte:
"Ela ficou meio 'assim' com as tais explicações que esse Félix [Ximenes] deu, mas não existe essa história", afirmou. "Essa desculpa não cola. O sistema foi criado por quem, por Deus? É só desfazer o sistema! Vamos abrir o processo [por danos morais] na segunda-feira (18."


Já imaginou? Poderíamos concordar com a destruição de um sistema tão importante só porque ele é um pouco indiscreto?

É... Esse menino chamado Google é fantástico! Vai continuar dando muito o que falar.   Ele memoriza tudo; não guarda segrego, e, como conhece muita gente,  é muito influenciado, ocasionando alguns problemas.  Mas ele é muito importante e está cada vez melhor.


* A Terra não tem "cantos", mas o termo popularizou-se quando se pensava que ela fosse quadrada.

Ver mais CIÊNCIA

Para abrir em nova janela, mantendo esta página aberta, pressione SHIFT ao clicar no link.

- -

BUSCA
Google

PROCURE NA CAIXA ABAIXO