.

.

A ORIGEM DA ESCRITA

25/10/2009

"Acredita-se que a escrita tenha se originado a partir dos simples desenhos de ideogramas: por exemplo, o desenho de uma maçã a representaria, e um desenho de duas pernas poderia representar tanto o conceito de andar como de ficar em pé. A partir daí os símbolos tornaram-se mais abstratos, terminando por evoluir em símbolos sem aparente relação aos caracteres originais. Por exemplo, a letra M em português na verdade vem de um hieróglifo egípcio que retratava ondas na água e representava o mesmo som. A palavra egípcia para água contém uma única consonante: /m/. Aquela figura, portanto, veio representar não somente a idéia de água, mas também o som /m/. Um processo simbólico que possibilitou ao homem expandir a mensagem para muito além do tempo e do espaço de propagação dela, criando mensagens que se manteriam inalteradas por séculos e que poderiam ser proferidas a quilômetros de distância.

A escrita se desenvolveu de forma independente em várias regiões do planeta, incluindo o Oriente Médio, o Japão, o vale do rio Indo (atual Paquistão), a América Central e a bacia oriental do mar Mediterrâneo.

Os sistemas de escrita evoluíram de forma autônoma e não sofreram influências mútuas. As escritas mais antigas são a escrita cuneiforme e os hieróglifos, ambos sistemas de escrita criados há cerca de 6 mil anos. Os hieróglifos originaram-se no Antigo Egito e a escrita cuneiforme na Mesopotâmia (atual Iraque).

Os mais antigos documentos que sobreviveram são rótulos (em potes de alimentos), listas de plantas, animais, deuses e reis. A escrita monumental com o nome de um soberano - como nas enormes lajes de pedra da América Central - indicava seu status e realçava seu poder.

Em geral, a escrita e a sua interpretação ficavam restritas as camadas sociais dominantes: aos sacerdotes e à nobreza.

Uma das principais consequências do surgimento das cidades e dos Estados foi a escrita, criada por volta de 3200 a.C. Vários são os factores que explicam o nascimento da escrita:
a necessidade de contabilizar os produtos comercializados, os impostos arrecadados e os funcionários do Estado;
o levantamento da estrutura das obras, que exigira a criação de um sistema de sinais numéricos, para a realização dos cálculos geométricos.

Com a escrita, o ser humano criou uma forma de registrar suas idéias e de se comunicar. A linguagem escrita é especial porque permite que a vida que levamos hoje seja conhecida pelas gerações que virão depois de nós.

Os primeiros povos a utilizarem a escrita foram os da mesopotâmia, com a escrita cuneiforme e de seguida os egípcios, com o hieróglifo, e, mais tarde, o hierático.

Escrever com o intento de se comunicar tem sido observado em espécies que não são do gênero humano.  Pesquisas com bonobos Kanzi (um tipo de chipanzé pigmeu do Zaire) e Panbanisha nos Estados Unidos proporcionaram tais exemplos, apesar de raros.  A origem da escrita bonobo, todavia, parece ser análoga àquela da escrita humana.

A escrita que mescla significado e transcrição se chama escrita constrita. Às vezes escreve-se a mensagem em tinta invisível, que pode, mais tarde, ser decodificada, se a mensagem tiver o intuito de permanecer em segredo, apenas disponível ao(s) recipiente(s). A idéia está intimamente ligada ao conceito de encodificação presente na informática, onde dados são enviados em segredo através da arte da criptografia, e apenas o destinatário tem a chave para fazer conhecer o conteúdo da mensagem (como, por exemplo, o uso de cartões de crédito, cujos dados são criptografados para maior segurança, ao se fazer uma compra online).

Em raras ocasiões a escrita é usada para se referir à criação de marcas usando-se de vários métodos, como a escrita indecifrável (um tipo de surautomatismo) desenvolvida pelos surrealistas romenos.  A escrita indecifrável na verdade aproxima-se mais do que seria normalmente descrito como desenho ou pintura do que como escrita.

Geralmente a linha divisória entre a pré-história e a história é atribuída ao tempo em que surgiram os registros escritos. A importância da escrita para a história e para a conservação de registros vem do fato de que estes permitem o armazenamento e a propagação de informações não só entre indivíduos (privilégio também da linguagem), mas também por gerações." (Fonte: Wikipédia)

Vejam abaixo evolução das letras m, n e o.

 

Ver mais CURIOSIDADES

 

..