PARECE QUE NÃO FOI SONHO -- 24/04/2003 -

Enfim aparece alguma notícia razoável, um pouco surpreendente, é claro. Embora, com certeza vão dizer que os investidores vão se retirar e que isso pode provocar consumo e inflação, não deixa de ser uma boa notícia. Acho que não foi sonho. Ainda espero que possamos ter alguma outra boa notícia.

Esses dias, no artigo “A Imprensa Não Mente”, o colega Domingos falou de um indivíduo que –se levantou, fez uma porção de coisas e foi comprar um jornal, e encontrou uma porção de boas notícias, entre elas “Fernando Henrique deixará saudades. Pesquisas de opinião estão cada vez mais corretas. O serviço de meteorologia prevê tempo bom com sol e praia para este final de semana. Diminui o buraco de ozônio. Governo autoriza a caça às ararinhas azuis que estão invadindo o interior da Bahia. Governo desorganiza o crime organizado. Cai a procura pelas drogas. CPI do futebol prende mais de trinta cartolas. Deputado é preso em flagrante porque estaria comprando votos. A dívida externa, segundo o governo, é perfeitamente administrável. Não há crise na economia mundial. FMI continua ajudando o Brasil a sair da crise. Cai o nível de desemprego. Segunda-feira, oito milhões de empregos esperam pelos desempregados... Os servidores públicos terão seus vencimentos reajustados em bases mais dignas...” Mas, em seguida, acordou e viu que tudo era um sonho.

Hoje, ao fazer a conexão da internet, encontrei na página do UAI um texto que continha o seguinte parágrafo:

“A Petrobras roubou a cena do Banco Central e protagonizou as atenções do mercado e analistas econômicos ontem. Em dia de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa de juros básicos, a manutenção da Selic em 26,5% ao ano ficou em segundo plano, ofuscada pela queda da gasolina. O Copom justificou, em nota, a manutenção dos juros em seu nível mais elevado desde 1999 afirmando que há resistência a uma queda mais acentuada dos índices de inflação . Com a expectativa criada pela Petrobras, que deverá provocar recuo nos principais índices inflacionários, criou-se, portanto, o argumento que faltava para o governo reduzir os juros básicos no próximo mês. Esse otimismo foi reforçado pela queda do dólar, que bateu finalmente nos R$ 3 (leia na página seguinte), e do risco-país, que recuou 0,81%, para 852 pontos .

Acho que não foi sonho. Mas, no dia que encontrar na internet ou algum jornal notícia pelo menos assim “Os servidores públicos terão reposição de cinqüenta por cento das perdas sofridas nos oito anos do governo FHC”, nesse dia enviarei pelo menos alguns e-mail para o Domingos, o Dom Klesyus, o Pompe, o Roberto Junqueira, o Anticristo e mais alguns outros colegas, perguntando se estão sabendo da notícia, para ter certeza de que não é um daqueles sonhos.

Mas, como em 1994 eu via o Brasil jogando maaallll, e ficava torcendo para que ele ainda ganhasse a copa, e ele acabou pegando o time italiano meio doente chegando ao tetra, eu ainda torço para que o Lula venha um dia a fazer alguma coisa de bom para o país.

Ver mais POLÍTICA E ECONOMIA

Para abrir em nova janela, mantendo esta página aberta, pressione SHIFT ao clicar no link.

- -

BUSCA
Google

PROCURE NA CAIXA ABAIXO