UMA SOCIEDADE SEM GOVERNO COMO SERIA? --
02/03/2003

 

Diziam alguns pensadores iluministas que o homem criou governo, abdicou de parte da sua liberdade, para manter a paz. Outros surgiram acreditando que é possível um país sem governo. Eu tenho minhas dúvidas.

Um dos nossos colegas expressou seu pensamento: “acredito que somos homens adultos e que podemos nos relacionar de forma civilizada, e que o Estado é sempre e necessariamente incompetente para dizer como isso deve ser feito. Meu apelo é pelo entendimento livre e espontâneo entre homens livres e responsáveis, repudiando inteiramente a tutela estatal, o moralismo estatal, a regra forçada pelo Estado como se fôssemos vacas ou ratinhos de laboratório” (Eduardo Candido).

Notem duas de suas frases, quando se viu prejudicado pelo próprio vício: “É notável o retardamento mental de pessoas como JOÃO DE FREITAS PEREIRA, que parece aplaudir mais um abuso do Estado contra a liberdade individual”; “Quem defende medidas anti-tabaco é idiota”. Imaginem cada pessoa dos diferentes grupos agindo dessa forma, sem nenhum juiz para julgar quem tem razão e nenhuma norma para conter os esforços contrários de cada!

Agora, vamos pensar em uma sociedade sem leis de trânsito que punam rigorosamente aqueles que avançam os sinais, que correm a velocidade extrema, que não dêem a preferência aos que estão nas ruas demarcadas como preferenciais, etc. Sabemos que, apesar do rigor da nova lei de trânsito, muitos ainda cometem tais irregularidades, que diminuíram mas não acabaram de todo. Se essa lei não solucionou tudo, sem ela estaria pior. Sem lei, sem polícia, sem juiz, quando dois libertinos batessem seus carros, a solução seria uma pancadaria, e estaria certo o mais forte.

Pensemos nos patrões que ameaçam os empregados para exigir deles o que a lei proíbe.  As leis trabalhistas não evitam totalmente esses comportamentos, que continuam ocorrendo em vários lugares. Mas sem ela, os empregados estariam muito mais escravizados.   Lacordaire já dizia que,
"Entre o fraco e o forte, entre o pobre e o rico, é a liberdade que escraviza, é a lei que liberta."

E os ladrões? Imagine você uma liberdade total, com todos armados na rua, sem polícia, sem as prisões e sem os juízes para pelo menos diminuir as injustiças! Eu iria me preparar bem para me tornar o melhor atirador, você certamente iria tentar fazer o mesmo, e os bandidos, com tanto dinheiro que conseguem com as drogas, iriam se equipar com as melhores armas, atacar em bandos, e nós, ainda que nos tornássemos ágeis como as personagens de Clint East Wood, bons lutadores como Bruce Lee, Chuck Noris, Steven Segal, etc., estaríamos em maior desvantagens do que estamos, apesar de muitos policiais estarem ao lado dos bandidos.

Os fumantes teriam completa liberdade para acender seus cigarros dentro dos restaurantes, como, nem todos, mas muitos ainda fazem quando nesses ambientes não se exige o respeito à lei; os produtores de maconha, cocaína e craque, estariam distribuindo livremente pelas feiras, padarias, etc. e poderiam dizer: “Os incomodados que se mudem”. Os alcoólatras, estariam dizendo seus palavrões e perturbando as pessoas por todos os lados, e cada um que se sentisse ofendido teria que fazer justiça com suas próprias mãos. A vitória seria da força.

Uma sociedade indígena não tem um governo como o nosso. Mas uma tribo tem seu chefe, e seus costumes são respeitados diante da autoridade dele. Nem é preciso lembrar o quanto povos mais primitivos guerreiam.

Pensemos agora internacionalmente. Por todos os lados haveria guerras e ficariam com a razão os mais fortes.

Após a Primeira Guerra Mundial, foi criada a Liga das Nações, que não evitou a Segunda Guerra.  Incompetente a Liga, foi extinta e criou-se a ONU.  Ainda ocorrem guerras, mas em número menor. A tão predita Terceira Guerra Mundial já teria ocorrido se não existisse a ONU. Sabemos que as coisas não são imparciais, mas os Estados Unidos, não obstante o maior poder, ainda têm respeitado um pouco os outros componentes, que não querem a guerra.  Se não tivessem criado a ONU, talvez até já tivesse ocorrido uma terceira guerra mundial. Não podemos negar que há muita defesa de direitos humanos só onde existe petróleo. Mas, apesar de não haver perfeita justiça no mundo, sem a ONU haveria mais guerras e nenhum lugar no mundo estaria em melhores condições sociais.

É perverso o capitalismo imperante no mundo, e não foi bom também o socialismo. Talvez um meio-termo fosse o ideal. Mas um mundo sem governo, acho que iria desgovernado de mal a p
ior. Posso estar errado. Quem tiver uma alternativa bem fundamentada pode enviar um e-mail para joaodefreitas10@gmail.com, para que possamos colecionar tudo e depois analisar bem.


Ver mais ECONOMIA e POLÍTICA

 

..

.