ATAQUE TERRORISTA EM COPENHAGE

 

Os Ataques terroristas em Copenhaga em 2015 foram atentados do tipo spree killer em Copenhague, na Dinamarca, em 14 e 15 de Fevereiro de 2015.

O primeiro ataque ocorreu às 15h33min CET no Centro Cultural Krudttønden, durante um seminário público chamado "Arte, Blasfêmia e Liberdade de Expressão", organizado para homenagear as vítimas do ataque em janeiro contra a sede do jornal francês satírico Charlie Hebdo, em Paris.[1] Estavam presente : o embaixador da França na Dinamarca, François Zimeray, a co-fundadora do movimento feminista Femen Inna Shevchenko, o deputado Jette Plesner Dali do Partido Popular dinamarquês e o artista sueco Lars Vilks. Acredita-se que Vilks era o alvo principal, por conta da controvérsia sobre seus desenhos de Maomé. O atirador matou o realizador Finn Nørgaard e feriu três agentes policiais.[2][3]

Algumas horas depois, às 00h50min CET, na manhã de 15 de Fevereiro, um segundo tiroteio ocorreu em frente da Grande Sinagoga da cidade de Copenhaga, em Krystalgade, onde o mesmo atirador matou um membro da comunidade judaica durante uma celebração de Bar Mitzvá e feriu outros dois agentes policiais.[4]

Mais tarde naquela manhã, a polícia atirou e matou um homem perto da estação Nørrebro (un dos bairros de Copenhaga), depois que ele abriu fogo contra as forças policiais. Em uma conferência de imprensa, a polícia disse acreditar que ele era o responsável por ambos os ataques anteriores.[5][6]

Estes atentados ocorrem num contexto de uma série de ataques de terroristas jihadistas contra os caricaturistas com a cabeça a prémio pela Al-Qaeda na Península Arábica como já foi o caso para Charb morto no ataque contra Charlie Hebdo em Janeiro de 2015 e como é ainda o caso para Lars Vilks « que faz parte da hit list » de Al-Qaeda. Lars Vilks é um artista sueco conhecido por ter representado a cabeça de Maomé num corpo de cão em 2007 no jornal sueco Nerikes Allehanda.[7]

Estes ataques também destinam-se contra a comunidade judaica : o ataque da Grande Sinagoga em de Copenhaga é semelhante ao caso em Paris do supermercado kasher da Porte de Vincennes.

 

Terrorista
O autor dos ataques: Omar Abdel Hamid El-Hussein (22 anos) foi morto pela polícia em 15 de Fevereiro por volta das 5 horas da manhã, enquanto ele dirigia-se em para um apartamento vigiado desde que o suspeito tinha sido identificado perto da Estação Nørrebro, e depois que ele abriu fogo contra os agentes policiais[8].

Ele já era conhecido da polícia por posse ilegal de armas e violência. Ele pertencia a uma quadrilha de jovens muçulmanos "Brothas" e foi condenado em Novembro de 2013 por agredir um homem com um punhal[9].

Omar Abdel Hamid El-Hussein havia prometido fidelidade ao Estado Islâmico[10].

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Ataques_terroristas_em_Copenhague_em_2015>

 

Ações como essa, que são tão recorrentes no mundo atual, decorrem de obediência ao Alcorão, que diz: 

 

 "Deus cobrará dos fiéis o sacrifício de seus bens e pessoas, em troca do Paraíso. Combaterão pela causa de Deus, matarão e serão mortos.(Surata 9:111).   "Infundiremos terror nos corações dos incrédulos" (Surata 3:151).

 

Ver mais sobre o ISLAMISMO

 

..

.