CASAMENTO INFANTIL RESULTA EM MORTE

 

Menina de oito anos morre após ter ferimentos sexuais causados em noite de núpcias
O caso aconteceu em Hardh, no Noroeste do Iêmen. O marido teria aproximadamente cinco vezes a idade da criança

RM Rodrigo Melo
postado em 13/03/2015 18:18 / atualizado em 13/03/2015 18:33

O dia em que muitas mulheres sonham durante meses – algumas por anos, tem sido caracterizado como um pesadelo para a maioria das adolescentes do Iêmen e, até, algumas crianças. Uma menina, de apenas oito anos, morreu devido a ferimentos internos decorrentes do ato sexual em sua noite de núpcias.

Organizações de direitos humanos estão clamando pela prisão do marido, que teria 40 anos. O caso, divulgado pelo jornal diário libanês An-Nahar, aconteceu em uma área tribal de Hardh, no Noroeste do Iêmen, quase na fronteira com a Arábia Saudita.

Este é apenas mais um entre milhões de casamentos e mortes decorrentes do casamento de crianças no país e em outras partes do Oriente Médio e de áreas rurais do Sul da Ásia, onde aproximadamente 50% das meninas se casam antes dos 18 anos. Organizações Não Governamentais (ONGs) tentam, há anos, iluminar a questão para uma discussão global do tema e das consequentes mortes.

De acordo com o Fundo Populacional da Organização das Nações Unidas (ONU), entre 2011 e 2020, mais de 140 milhões de meninas vão se tornar noivas. Destas, que se casarão antes de completar 18 anos, aproximadamente 50 milhões terão menos de 15 anos. O relatório informa que um quarto das meninas iemenitas se casam antes dos 15 anos.

O Unicef relatou o caso de uma garota chamada Laila, de 13 anos, que tenta divulgar a luta contra casamentos forçados no Iêmen. Laila conta que, ao chegar da escola, viu a mãe chorando na cama. Ao ser informada que se casaria com um homem três vezes mais velho, começou a discutir com o pai, que ameaçou bater na adolescente e até matá-la.

Segundo o Centro Internacional de Pesquisa de Mulheres, uma em cada nove garotas no mundo se casarão antes dos 15 anos. As pesquisas revelaram que meninas forçadas a se casar antes dos 15 anos têm cinco vezes mais chance de morrer no parto, em relação a garotas de mais de 20 anos. As adolescentes também são mais propensas a sofrer violência doméstica e viver na pobreza.

Um dos problemas é que a discussão internacional não tem um consenso de qual seria a idade acerca da classificação de crianças, deixando o tema aberto a interpretações.
Em fevereiro de 2009, foi criado um projeto de lei no Iêmen que definiria como sendo 17 anos a idade mínima para se casar. Infelizmente, o texto foi rechaçado após a porção conservadora do legislativo classificá-la como anti-islâmica.

<https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2015/03/13/interna_internacional,627295/menina-de-oito-anos-morre-apos-ter-ferimentos-sexuais-causados-em-noit.shtml>

 

Ver mais ISLAMISMO

 

..

.