O CRIACIONISMO SOB A ÓTICA DO SEGUNDO CONTO

 

Já que toda a Bíblia é palavra divinamente inspirada, deixemos de lado hoje o primeiro capítulo do Gênesis, e vamos dar atenção ao segundo capítulo, uma vez que os próprios adoradores de Yavé não falam sobre ele.  A criação sob uma ótica diferente.

 

"Eis as origens dos céus e da terra, quando foram criados. No dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus não havia ainda nenhuma planta do campo na terra, pois nenhuma erva do campo tinha ainda brotado; porque o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, nem havia homem para lavrar a terra. Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra.  E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente.  Então plantou o Senhor Deus um jardim, da banda do oriente, no Éden; e pôs ali o homem que tinha formado.  E o Senhor Deus fez brotar da terra toda qualidade de árvores agradáveis à vista e boas para comida, bem como a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal." (Gênesis, 2: 4-9).


"Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.  Da terra formou, pois, o Senhor Deus todos os animais do campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem, para ver como lhes chamaria; e tudo o que o homem chamou a todo ser vivente, isso foi o seu nome.   Assim o homem deu nomes a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idôneaEntão o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar; e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem" (Gênesis, 2: 18-22). 

 

O primeiro ser vivo - Diferentemente daquele escriba que fez o primeiro capítulo do Gênesis, que informou que o deus criador criou os vegetais, depois animais aquáticos e aves, depois animais terrestres, sendo o homem o último a ser feito, o escriba do segundo capítulo, informou que esse deus primeiramente "formou o Senhor Deus o homem do pó da terra"; em seguida, cuidou de criar vegetais, pois ele precisava se alimentar; após a criação dos vegetais, o deus onisciente percebeu que não ficava bem o homem viver sozinho, tinha que fazer uma companheira para ele.  Aí, esse deus criou todas as espécies de animais do campo e aves e deixou a cargo do homem dar nomes a eles.  Ao que parece, o onisciente imaginou que o homem iria encontrar entre esses animais uma companheira (mas para o homem não se achava ajudadora idônea). Uma vez que não tinha entre os animais uma fêmea que servisse par ao homem, a solução foi arrancar um pedacinho do homem, uma costela, e dela esculpir a mulher.

 

Pelos dados que estão em Gênesis, capítulo 5, e em Gênesis 7:6, vemos que exatamente 1656 anos após o dia em que Yavé criou a Terra e o homem, ocorreu uma inundação que cobriu toda a Terra, matando todos os seres vivos, com exceção de casais de cada espécie e a família de Noé.  Esses fósseis de milhões de anos não podem ter existido, pois todos os tipos de animais foram criados depois do homem e dele receberam nomes.  E aquelas estrelas avistadas a milhões de anos-luz são apenas uma ilusão. Pois, segundo um calculistas chamado João Paulo Fernandes Pontes, a criação se deu 4174 anos antes da nossa chamada Era Cristã, e segundo os cálculos de James Usher, isso ocorreu 4004 anos A.C, porém, nos cálculos dos judeus, que dizem seguir um calendário desde a criação do mundo, esse período foi um pouquinho mais curto (5760 anos antes do nosso anos 2000), estando nós há menos de seis milênios da criação; de qualquer modo, na dúvida entre esses três cálculos, tudo existe a aproximadamente seis milênios.

 

Como informa o segundo conto no capítulo 2 de Gênesis, o homem não é o último ser vivo criado por Yavé, mas o primeiro de todas as almas viventes.


 

Ver mais ENGANOS DIVINOS

 

..

.