CURA GAY - PROCESSO EM SUA DEFESA

 

Estudante que se submeteu a “cura gay” move processo contra entrada em vigor de lei que proíbe a terapia

Recentemente o estado norte-americano da Califórnia baniu através de uma lei o tratamento de “cura gay” para menores de idade.

Porém, um estudante universitário que se submeteu ao tratamento, entrou com uma ação judicial contra o estado, alegando inconstitucionalidade da lei.

Segundo Aaron Blitzer, a proibição fere a primeira emenda da Constituição, por cercear o direito à liberdade de expressão e crença religiosa.

O processo é movido por Blitzer e outros demandantes: Donald Welsch e Anthony Duk. Blitzer é estudante de terapia na área sexual; Welsch é terapeuta familiar licenciado e conselheiro num centro cristão; e Duk é católico e exerce a psiquiatria profissionalmente.

A ação movida pelo trio foi apoiada pelo presidente do Instituto de Justiça Pacífica, Brad Dacus: “[A lei é uma] violação flagrante dos direitos dos jovens que sentem atração pelo mesmo sexo, e dos pais e conselheiros que sentem que isso seria benéfico para as necessidades de uma pessoa jovem”, criticou Dacus.

De acordo com o Christian Post, o advogado do trio que moveu o processo criticou a lei por, segundo ele, presumir que todos os que sentem atração por pessoas do mesmo sexo carregam essa característica em seu DNA: “Ela ignora milhares, incluindo os demandantes, que passaram pela terapia e estão agora em uma relação heterossexual feliz e saudável”.

Embora a ação esteja em curso, a lei que proíbe a terapia de “cura gay” tem previsão de entrada em vigor no dia 01 de janeiro de 2013 no estado da Califórnia.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

http://noticias.gospelmais.com.br/estudante-processo-contra-lei-proibe-terapia-cura-gay-43589.html

 

Enquanto isso, a Exodus Internacional abandona tal terapia, porque ela pode dar falsa esperança.

 

"O presidente da Exodus International, Alan Chambers, anunciou na última semana uma mudança radical no foco de trabalho da instituição. Durante a 37ª Conferência Anual do Exodus, o presidente da instituição afirmou que a “terapia reparativa” foi posta de lado porque não há comprovação de sua eficácia na reversão da orientação sexual, e por não fazer parte da “mensagem bíblica”.

...

"Chambers chegou a afirmar em seu pronunciamento que a terapia reparativa pode dar falsas esperanças a quem pretende se “curar” do homossexualismo".

http://noticias.gospelmais.com.br/exodus-international-abandonando-terapias-cura-gay-38537.html, 04/07/2012

 

O pobre gay, acreditando nesse deus, sentindo-se manipulado pelo diabo, se sujeitará a qualquer embuste e fará um tremendo esforço tentando transformar-se em um heterossexual.    Em curto prazo, até poderá sentir que se curou de uma possessão demoníaca; porém, a longo prazo, a coisa poderá reverter-se, como no caso do pastor ex-homossexual de Rondônia.

 

Ver mais sobre HOMOSSEXUALIDADE

 

 

..

.