DEUS FAZ ALGUMA COISA? NADA!

 20200503

 

A bíblia diz que Yavé, 'o verdadeiro deus', conduziu seus escolhidos, protegendo-os de seus inimigos, realizando grandes prodígios, desde o princípio até colocar os israelitas na terra da promessa, que seria aquele reino eterno dominante sobre todas as nações, e o trono de Davi seria eterno e firme como o Sol e a Lua.  Todavia, desde que a história começou a ser escrita com um pouco de fidelidade, aquele povo só foi massacrado pelos adoradores de outros deuses, indo de mal a pior, até ser expulso da terra que acreditava ter recebido como possessão eterna do deus todo-poderoso.  E é tolice imaginar que ação da ONU dando aos judeus um pedacinho da chamada "terra da promessa" seja cumprimento de alguma profecia. Longe de terem aquela paz prometida pelos seus antigos profetas, estão constantemente sendo atacados por muçulmanos e, se não fosse a tecnologia criada por pessoas entre as quais muitas nem acreditam nesse ser imaginário, poderiam já ter sido banidos do mundo.

 

Natã disse que o trono de Davi seria durável por todas suas gerações assim como o Sol e a Lua (I Crônicas, 17: 3, 11-15).  A monarquia judaica desapareceu poucos séculos depois.

Miqueias previu que, quando a Assíria pisasse no solo de Judá, um rei nascido em Belém destronaria o poderoso império, repatriaria os israelitas que se encontravam no exílio e estabeleceria um reino que duraria para sempre. (Miquéias, 5: 2-15) Nada disso aconteceu, e eles não desconfiaram da farsa da palavra do seu deus e passar a esperar que esse salvador surgisse um dia.

 

Isaias previu que, após a queda de Babilônia, seria construída a nova Jerusalém, e nunca mais os hebreus seriam molestados por gentios. (Isaías, 13:19; 65: 17-25) Após a queda de Babilônia, os judeus continuaram sendo servos dos medos e persas.

 

Daniel previu que, após a vitória dos macabeus, os reinos do mundo seriam entregues aos judeus. Daniel, capítulos, 8, 11, 12) Eles ficaram livres por pouco tempo, e vieram os romanos. Mantiveram-se fiéis a Yavé e tentaram se livrar dos romanos, sendo dispersos pelo mundo. Não só a monarquia judaica, que seria eterna como o Sol (Salmos 89:20-37), mas até a terra da promessa eles perderam. E, nem assim eles perceberam! Não perderam a fé; permaneceram aguardando um dia em que seriam donos do mundo.  E nem mesmo Adolf Hitler os fez acordar.

 

Jesus previu que, após a grande tribulação iniciada com o cerco e destruição de Jerusalém, ele, Jesus, retornaria com seus anjos para reunir os cristãos para um reino eterno, sem morte e sem sofrimento. (Mateus, 24). E isso ocorreria tão breve, que alguns dos que estavam com ele ainda estariam vivos. (Mateus, 16: 28). Já passaram quase dois mil anos, e ainda tem bilhões de pessoas esperando esse Jesus!

 

Yavé substituiu os judeus pelos cristãos?

 

Diante do descumprimento da promessa divina aos judeus de um reino eterno e domínio sobre todas as nações, cristãos usam dizer que Yavé não cumpriu a promessa porque os judeus não cumpriram a parte deles no pacto.  Isso, entretanto, não é verdade.  A promessa não foi condicional.

 

Em primeiro lugar, vale observar que os judeus, desde que tomaram conhecimento do livro encontrado no templo com as ditas leis de Yavé, se tornaram o povo mais rigoroso no cumprimento desses preceitos.  De início, Josias cuidou de matar todos os sacerdotes que estivessem cultuando outros deuses (II Reis, 23: 3-20). 

 

Em segundo lugar, a promessa de Yavé era incondicional.  Mesmo que os judeus não cumprissem os preceitos da lei, ele seriam punidos, mas isso não impediria o estabelecimento daquele reino eterno com domínio sobre todas as nações:

 

"Se os seus filhos deixarem a minha lei, e não andarem nas minhas ordenanças, se profanarem os meus preceitos, e não guardarem os meus mandamentos, então visitarei com vara a sua transgressão, e com açoites a sua iniquidade. Mas não lhe retirarei totalmente a minha benignidade, nem faltarei com a minha fidelidade. Não violarei o meu pacto, nem alterarei o que saiu dos meus lábios. Uma vez para sempre jurei por minha santidade; não mentirei a Davi. A sua descendência subsistirá para sempre, e o seu trono será como o sol diante de mim; será estabelecido para sempre como a lua, e ficará firme enquanto o céu durar. (Salmos, 89: 20-37).

 

A promessa não contém nada dizendo "se você cumprirem o pacto", vocês terão um reino eterno. Ao contrário, ficou escrito "Se seus filhos deixarem a minha lei...visitarei com vara a sua transgressão", MAS, "não alterarei o que saiu dos meus lábios", "seu trono será como o sol diante de mim; está estabelecido para sempre como a lua, e ficará firme quanto o céu durar".

 

A força do Cristianismo é dada por um deus? Também não

 

Embora as previsões para os judeus tenha sido de eternidade, admitindo a hipótese de Yavé ter mudado de ideia, embora digam que ele não mude, vamos ver se essa substituição existiu mesmo e os cristãos se tornaram aquele povo escolhido e protegido pelo seu deus.

 

Por séculos, a igreja cristã romana, considerada conduzida por um homem infalível represente de Jesus Cristo, foi invencível.  Perseguia, prendia, torturava, assassinava da forma mais cruel possível.  E ninguém podia fazer nada contra ela.  Até podia parecer mesmo ter a proteção de um ser onisciente.

 

No entanto, um dia Napoleão se tornou mais forte do que o representante do filho do deus, e esse homem poderoso supostamente infalível foi lançado na prisão e seu poder passou como passaram os poderes de todos os outros dominadores anteriores.

 

Todavia, não obstante a igreja tenha perdido o seu domínio, a sua descendência ainda continuou controlando grande parte do mundo, sendo contrabalançada aqui e ali por um povo que usa o terrorismo para impor o que acha ser a vontade do mesmo deus que os cristãos adoram.   Hoje, cristãos e judeus são assassinados por muçulmanos, muçulmanos são assassinados por judeus e cristãos, até por outros muçulmanos, há vitórias e derrotas de todos os lados, e o suposto deus não se manifesta como se acredita que tenha feito no passado. 

 

E judeus, que continuam acreditando serem os escolhidos de Yavé, quase foram eliminados do mundo por cristãos poderosos, como Adolph Hitler por exemplo, hoje têm a benevolência dos cristãos, mas, longe de terem a paz prometida por Yavé, vivem assustados pelos seguidores de Allah, que continuam tentando bani-los do mapa.

 

A esperança que podemos ter atualmente é que, com a facilidade atual da divulgação do conhecimento, possamos fazer que esses representantes de um ser imaginário vão perdendo irreversivelmente o poder humano que têm, e um dia o mundo possa ser melhor, livre dos bárbaros pensamentos primitivos.

 

Levando em consideração as barbaridades humanas cometidas pelos grupos religiosos, com perdas substanciais de todos os lados, sem nenhum mar se abrindo em proteção a alguém, sem nenhum inimigo morrendo misteriosamente, o que o raciocínio lógico nos leva a concluir é que todos estão lutando com as próprias armas, e não há nenhum ser sobrenatural ao lado de ninguém.


Ver mais razões para o ATEÍSMO

 

..

.