O DINHEIRO E A FELICIDADE
(08/05/2009)

 
"Com o dinheiro podemos comprar muitas coisas, mas não o essencial para nós. Proporciona-nos comida, mas não apetite; remédios, mas não saúde; dias alegres, mas não a felicidade." (Ibsen).    Você concorda com tudo isso? Eu não.

Dinheiro “proporciona comida, mas não apetite”. Em tese, parece verdade; mas, se você tiver dinheiro para comprar a melhor comida, certamente seu apetite será um pouco melhor do que se a comida não for boa.

Dinheiro proporciona “remédios, mas não saúde”. Para que serve o remédio? Não é para recuperar a saúde? Como então poderíamos aceitar que dinheiro proporciona remédio mas não saúde? Em muitos casos, o doente morre por não ter dinheiro para comprar o remédio.

Dinheiro proporciona “dias alegres, mas não a felicidade”. Felicidade é um estado de espírito. “Dias alegres” não são momentos de felicidade?

 

"Dinheiro pode não comprar amor, mas pode comprar felicidade. O segredo é: você tem de gastá-lo com outra pessoa. Pesquisadores da University of British Columbia (UBC) e da Harvard Business School relatam na Science que pessoas que gastam bastante com presentes para outros e fazem doações para caridade são mais felizes que seus pares. Como parte do estudo, os psicólogos da UBC deram uma bolada de dinheiro para os voluntários gastarem; metade deles foi instruída a gastar consigo mesmo e a outra a gastar com outras pessoas. Os que gastaram com outros avaliaram a si mesmos como sendo mais felizes, em média, do que os que gastaram com eles próprios. As descobertas combinam com as de uma pesquisa feita com 16 pessoas da Harvard Business School em que se pediu a elas para medir sua felicidade antes e depois de receberem bonificações em dinheiro. Os que gastaram sua grana com outros avaliaram a si mesmos como mais felizes do que os colegas de trabalho que deixaram de dividir sua riqueza. “Essas descobertas sugerem que alterações bem pequenas na distribuição de gastos, algo tão pouco como US$ 5, pode ser suficiente para produzir ganhos reais de felicidade em um determinado dia”, diz a autora do estudo e psicóloga da UBC Elizabeth Dunn. (Boston Globe, The New York Times’ Tierney Lab)." (Fonte: Scientific American, 7 de maio de 2008)

Alguém já disse que “dinheiro não traz felicidade, mas a falta dele pode acabar com ela”.

Vemos pessoas pobres felizes e também vemos pessoas ricas infelizes. Talvez a razão disso esteja no modo de ver as coisas segundo as frases abaixo:

“Sofremos demasiado pelo pouco que nos falta e alegramo-nos pouco pelo muito que temos...”  (W. Shakespeare)

“Há pessoas que choram por saberem que as rosas têm espinhos; outras há que sorriem por saberem que os espinhos têm rosas” (Autor desconhecido).

 

E também diz a sabedoria popular que mais feliz não é o que tem muito, mas o que precisa de pouco.   MAS "Nada estabelece limites tão rígidos à liberdade de uma pessoa quanto a falta de dinheiro" (John Kenneth Galbrai)

O dinheiro pode não trazer toda felicidade a todos, mas ajuda muito.

Veja também DINHEIRO TRAZ FELICIDADE

Ver mais FILOSOFIA

 

..

.