DOM DE LÍNGUAS

 

O chamado "dom de línguas" é a mais grotesca emissão de sons sem sentido que derivou de uma lenda registrada no livro Atos dos Apóstolos.  Qualquer pessoa que entender um pouquinho de como se forma uma língua percebe que aquilo não é língua nenhuma.

 

 

No livro de Atos dos Apóstolo está escrito que os apóstolos cristãos, no primeiro dia de pentecostes após a morte e ressurreição de Jesus, recebeu o espírito santo e começaram a falar de uma forma que cada pessoa das diversas línguas ali presentes "cada um os ouvia falar na sua própria língua." (Atos, 2: 1-13).

 

Agora analisem: Ali havia pessoas de diversas línguas: partos, medos, elamitas, mesopotâmios, habitantes da Judéia e da Capadócia, Ponto, Ásia,  Frígia, Panfília, Egito, Líbia, Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos, cretenses e árabes (vers. 9-11).

 

Todavia, nunca se encontrou um registro desse fato fora desses livros cristãos.

 

Posteriormente encontramos referências em cartas de Paulo, mas já tem nada a ver com uma coisa tão maravilhosa, e sim pessoas que falavam línguas estranhas e eram interpretadas nas línguas dos ouvintes por elas mesmas ou outras pessoas que tivessem o dom de interpretação (I Coríntios 14:1-19).

 

O fato narrado em Atos dos Apóstolos não tem similar em nenhum outro lugar.  O que existe nas cartas de Paulo é algo mais fácil de ser simulado como se faz hoje. Mas em Atos está escrito que o indivíduo falava e cada pessoa ouvia na própria língua.   Se houvesse tal coisa, até daria para pensar que existisse tal espírito santo mesmo. Mas alguém já ouviu coisa semelhante? Não; simplesmente aparecem pessoas pronunciando um monte de sons sem sentido, que a ninguém parece algo inteligível. Qualquer estudioso de língua, se vir escrito o que essas pessoas pronuncia, percebe que não contém elementos que possa ser interpretado como de um idioma.

 

Ver mais RELIGIÃO

 

..

.