O FIM DE JUDAS ISCARIOTES -- 18/02/2006

O que os cristãos conhecem sobre Judas Iscariotes é que ele traiu Jesus. Entretanto, há duas afirmações contraditórias, o que impede um leitor cuidadoso de ter qualquer uma como verdade. Agora foi encontrado o Evangelho de Judas, evangelho já citado por "Santo Irineu de Lyon, no século II", segundo a Revista Época, ed. 405, 20/02/2006. Segundo esse evangelho, Judas teria "sido perdoado por Jesus e orientado a se retirar para fazer exercícios espirituais no deserto". Não temos como saber se é verdadeira a versão no evangelho de Judas. No entanto, temos certeza de que uma das versões bíblia é falsa, o que não quer dizer alguma seja verdadeira.

O fim de Judas Iscariotes segundo o Evangelho de Mateus é o seguinte:

"Ora, chegada a manhã, todos os principais sacerdotes e os anciãos do povo entraram em conselho contra Jesus, para o matarem; e, maniatando-o, levaram-no e o entregaram a Pilatos, o governador. Então Judas, aquele que o traíra, vendo que Jesus fora condenado, devolveu, compungido, as trinta moedas de prata aos anciãos, dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Responderam eles: Que nos importa? Seja isto lá contigo. E tendo ele atirado para dentro do santuário as moedas de prata, retirou-se, e foi enforcar-se. Os principais sacerdotes, pois, tomaram as moedas de prata, e disseram: Não é lícito metê-las no cofre das ofertas, porque é preço de sangue. E, tendo deliberado em conselho, compraram com elas o campo do oleiro, para servir de cemitério para os estrangeiros. Por isso tem sido chamado aquele campo, até o dia de hoje, Campo de Sangue. Cumpriu-se, então, o que foi dito pelo profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço do que foi avaliado, a quem certos filhos de Israel avaliaram, e deram-nas pelo campo do oleiro, assim como me ordenou o Senhor. (Mateus, 27: 1-10).

O autor de Atos dos Apóstolo já contou outra história, incompatível com a primeira:

"Irmãos, convinha que se cumprisse a escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; pois ele era contado entre nós e teve parte neste ministério. (Ora, ele adquiriu um campo com o salário da sua iniqüidade; e precipitando-se, caiu prostrado e arrebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. E tornou-se isto conhecido de todos os habitantes de Jerusalém; de maneira que na própria língua deles esse campo se chama Acéldama, isto é, Campo de Sangue.) Porquanto no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, e não haja quem nela habite; e: Tome outro o seu ministério. (Atos, 1: 16-20).

O chamado Evangelho de Judas, conforme a revista Época, tem a seguinte informação: "A delação aos sacerdotes judeus teria sido, segundo o manuscrito, um desígnio divino para que o Filho de Deus sofresse o martírio e salvasse os homens. Judas também afirma, de acordo com os relatos, que não se enforcou depois, arrasado pela culpa. Teria sido perdoado por Jesus e orientado a se retirar para fazer exercícios espirituais no deserto".

 

"Sua existência já era cogitada desde que Santo Irineu de Lyon, no século II, citou-o e condenou-o." (Revista Época, ed. 405, 20/02/2006).

Quem teria dito a verdade? O Evangelho de Mateus? O livro de Atos dos Apóstolos? Ou o Evangelho de Judas? Pelo menos dois temos certeza de que disseram mentira. Judas, arrependido, atirou as moedas dentro do templo e se enforcou, tendo os sacerdotes adquirido com o dinheiro o terreno chamado Acéldama, OU Judas adquiriu o terreno e caiu arrebentado-se? Ou Judas foi para o deserto? Como muitas coisas da origem do cristianismo já são provadas fábulas, é mais provável que esse Judas Iscariotes nem tenha existido.  Mas, como foi o cristianismo de Roma que prevaleceu eliminando todos os grupos dissidentes, o mundo crê que existiu um Judas Iscariotes, que traiu Yeshua, um deus feito homem.

Ver mais CONTRADIÇÕES BÍBLICAS

 

Ver mais RELIGIÃO

 

..

.