O FRACASSO DO PLANO DIVINO

 

O deus criador fez um casal humano superior a todos os animais, à semelhança do próprio deus, colocando esse homem para dominar sobre os animais, mas exigindo dele uma estrita obediência, sob pena de morte. Mas uma cobra teria seduzido a fêmea humana a comer de uma fruta que o deus proibira e, por esse pequeno deslize, a humanidade teria sido condenada eternamente a sofrimento, envelhecimento e morte.

 

Tendo o primeiro casal dois filhos, um deles achou graças aos olhos do monstro todo-poderoso ao sacrificar ovelhas em sua honra; no entanto, o irmão, que era agricultor, lhe ofereceu vegetais, deixando o deus bastante decepcionado; pois ele não sabia que deuses gostam é de sangue. Daí, o irmão que se sentiu abandonado pelo deus ficou também tão decepcionado, que matou o irmão de quem o deus se agradou.

 

Como o ser humano é o pior dos animais, em poucos séculos esse deus se arrependeu de ter criado uma espécie tão má, aquela feita à sua própria imagem e semelhança, que resolveu destruir a humanidade; pois maldade só ele podia fazer à vontade. Pensando, embora onisciente, que poderia criar uma humanidade melhor a partir de um único casal cujo cabeça lhe parecia um homem justo, fez uma descomunal inundação, destruindo quase a totalidade de todas as espécies junto com a humana. Mas, de novo a humanidade só fez barbaridade.

 

Depois de mais uma tentativa fracassada (descendência de um outro homem que lhe parecia bom), resolveu dar o próprio filho em sacrifício pelos pecados da humanidade, mas não adiantou.  Passou a ameaçar a todos com uma tortura perpétua, e ainda notou que a grande maioria terá que ser lançada num lago incandescente para sofrer a tortura infindável e ainda serem vistos pelos poucos felizardos que, mesmo presenciando esses horrores, serão felizes para sempre.

 

Não é muito estranha esta história?

 

 

..

.