GUERRA AO ESTADO ISLÂMICO

 

Obama declara guerra ao Estado Islâmico e pede autorização para enviar tropas contra os terroristas.
Publicado por Tiago Chagas em 13 de fevereiro de 2015

O presidente Barack Obama pediu ao Congresso dos Estados Unidos a autorização para uma operação militar contra os terroristas do Estado Islâmico, e se aprovado, o pedido deverá significar o início de uma guerra.

O pedido de Obama aconteceu após a confirmação da morte de uma norte-americana voluntária em ações humanitárias que havia sido sequestrada pelos terroristas. Anteriormente, outros cidadãos do país já haviam morrido pelas mãos do Estado Islâmico.

Segundo Obama, a mobilização militar contra os extremistas tornará “os Estados Unidos mais fortes” na luta contra de derrotar a ideologia terrorista. “Não tenha dúvida de que essa é uma missão difícil e continuará difícil por algum tempo. Mas nossa coalizão está na ofensiva e o Estado Islâmico está na defensiva. O Estado Islâmico vai ser derrotado”, disse o presidente.

Esse é o primeiro pedido de autorização para ir à guerra feito desde que George W. Bush solicitou ao Congresso o aval para invadir o Iraque em 2002, como consequência dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

Se a declaração de guerra ao Estado Islâmico feita por Obama for aceita pelos congressistas, a ação militar poderá durar até três anos, e se necessário, poderia ser renovada. A investida contra os extremistas só seria concluída pelo próximo presidente, que assume em 2017.

De acordo com a revista Veja, Barack Obama afirmou aos congressistas que a concessão de mais poderes para combater o Estado Islâmico “mostraria ao mundo que estamos unidos em nossa determinação” para derrotar os jihadistas, que representam “
uma ameaça ao povo e à estabilidade do Iraque, Síria e Oriente Médio, e à segurança dos Estados Unidos”.

Por fim, o presidente afirmou que “
se não for controlado, o Estado Islâmico representará uma ameaça para além do Oriente Médio, incluindo a pátria americana”, concluiu, fazendo menção aos planos dos terroristas de atacar cristãos em todo o mundo.

http://noticias.gospelmais.com.br/obama-declara-guerra-estado-islamico-74401.html
 

Mais do que disse Obama, o Estado Islâmico é uma ameaça, não somante ao Oriente Médio e à "pátria americana"; essa ameaça é a todos os países deste Globo sem exceção.  A missão de "atacar cristãos em todo o mundo" não se restringe a cristãos, mas a todas as pessoas que não comungam com o pensamento desses terroristas.  Uma guerra mundial contra esses malucos parece inevitável.  Hitler só foi derrotado quando os Estados Unidos entraram na guerra, e esse estado do terror é um adversário muito mais perigoso do Adolf Hitler.

 

Ver mais sobre COMBATER OS MALES É PRECISO

 

..

.