JUDAÍSMO, CRISTIANISMO E ISLAMISMO

 

Da a grande insensibilidade a mudanças, três religiões conseguiram barbarizar o mundo por muitos séculos, driblando todo progresso civilizatório, e multidões dominadas por elas ainda são incapazes de perceber que são reféns do pensamento primitivo.

 

O Judaísmo saiu bem falho, porque foi montado às pressas por um grupo de escribas a mando de um rei que se via cercado de imperadores cruéis e pretendia derrotá-los e dominar o mundo em nome de um deus escolhido entre os vários que seu povo adorava.  Diante do tanto de promessas divinas não cumpridas contidas no livro sagrado judaico, é admirar como ainda existam milhares de pessoas professando tal crença até hoje.

 

O Cristianismo foi projetado por um grupo de psicopatas que idealizaram um meio de tornar a população submissa, ante o medo de uma tortura eterna, um tanto quanto injustificável, mas capaz de infundir nas pessoas o medo até de duvidar.  Eu disse um grupo de psicopatas, porque uma, duas ou três pessoas não poderiam criar tantas contradições como os autores do chamado Novo Testamento.  Como, após adquirir poder político, essa religião subjugou quase o mundo inteiro por séculos, ainda consegue ser o grupo religioso mais abundante em quase todos os países do mundo.

 

Já o Islamismo, este sim, foi criado por um único indivíduo sanguinário bem esperto, que conseguiu criar o código de barbaridades bem mais coerente, logrando assim convencer muitas pessoas de que há um deus que premia as suas atrocidades com um paraíso cheio de mulheres após a morte.  Essa é a religião mais perigosa, porque, enquanto os cristãos acreditam que um dia Jesus Cristo apareça nas nuvens com anjos para recolher os cristãos de todo o mundo, e os judeus esperam ainda nascer um libertador que lhes dará o poder sobre todas as nações, os muçulmanos não esperam por ninguém, mas continuam lutando contra todos para dominar o mundo, porque seu livro sagrado diz que são eles que vão fazer o chamado juízo final. 

 

É muito simples verificar que, se o deus dos judeus existisse e cumprisse suas promessas, eles já teriam dominado o mundo há dois milênios e meio; e também é bem simples notar que as previsões do tão contraditório Novo Testamento fossem verdadeira, o mundo já teria acabado há séculos.   Todavia, provar para os muçulmanos que o código de loucuras que eles seguem é simples criação da mente de um dominador saguinário não é tão fácil, porque nele não há tempo determinado para nenhum acontecimento; ele simplesmente determina que eles têm que lutar, matar e morrer pela causa desse deus, para receber em troca um paraíso após a morte.   Assim, fica difícil demover essa estultícia das mentes daqueles que estão dispostos a se explodir por uma causa fantasiosa.   Dessa forma, o mundo civilizado continua sob a grave ameaça da religião.

 

Ver mais MALEFÍCIOS DA RELIGIÃO

 

 

..

.