MODELO QUE ABANDONOU A CARREIRA PARA TORNAR-SE EVANGÉLICA


Tracy Trinita, ex supermodelo, abandona carreira e se torna evangelista: “Deus me transformou”

 


A supermodelo Tracy Trinita, 35 anos, fez carreira e fama desfilando para as principais grifes de luxo do mundo. Indonésia, ela começou a carreira aos 14 anos de idade, ao vencer um concurso internacional. Hoje, convertida, ela mesma se descreve como “pregadora do Evangelho”.


O glamour do mundo da moda iludiu a então adolescente, que mergulhou na oportunidade de fazer dinheiro usando a beleza para apresentar roupas nas passarelas. “Eu pensava quanto mais dinheiro eu tivesse, mais feliz eu seria. Então eu procurei na vida de modelo a minha felicidade, deixando para trás os meus amigos e a minha família, e viajei para Nova York”, conta Trinita, que ao longo de sua carreira, desfilou para estilistas como Yves Saint Laurent, Jean Paul Gautier, Kenzo e Benetton em Paris, Milão, Nova York e outras grandes metrópoles.


A partida de sua terra natal representou um rompimento duro para a modelo: “Eu tive que crescer tão rapidamente… Eu ainda estava brincando com bonecas em casa, e de repente eu tinha que me comportar como uma adulta”, afirmou, de acordo com informações do Christian Post.

O ambiente de bastidores do mundo da moda, formado por muitas festas e abuso de drogas e álcool – exatamente como apresentado na novela global Verdades Secretas – causou um grande conflito interior a Trinita, que passou a notar que aqueles que viviam pela fé expressavam maior felicidade.

Essa constatação, no entanto, a levou a outro conflito, pois havia crescido em um ambiente pluralmente religioso, com familiares muçulmanos, católicos e protestantes. Aflita, clamou a Deus: “Por favor, se revele a mim”.

A resposta da oração veio em Paris, quando uma colega a convidou para um culto: “Deus ligou uma ponte ao meu coração e à minha mente. Senti, verdadeiramente, o meu coração sendo consolado e um amor como eu nunca havia sentido antes”, relatou.

Tracy Trinita foi além ao contar seu testemunho e disse que teve a convicção de sua fé ao sentir o cuidado divino por ela: “Se Jesus não fosse real, então como eu poderia ter me sentido tão incrivelmente amada? Eu sabia que a falsa felicidade era a que o mundo da moda me oferecia, mas essa felicidade era verdade. Ela estava fora do meu poder e Deus me transformou”.

http://noticias.gospelmais.com.br/supermodelo-tracy-trinita-evangelista-79455.html

 

Essa moça, que já nasceu no meio "pluralmente religioso", como ela mesma disse, está agora convencida de que uma parte desse meio está com a verdade. Acredito, não duvido, que ela esteja se sentindo tão feliz quanto aqueles homens-bomba se sentem quando têm a oportunidade de se explodirem para matar incrédulos.  Assim como ela acredita em Jesus e na corrente religiosa que a conquistou, eles acreditam em Alá e creem estar fazendo a vontade dele, e sua maior felicidade está na esperada daquele paraíso cheio de mulheres maravilhosas.  É a doce ilusão que leva os seres humanos a abdicar de muitas coisas boas da vida por uma suposta vida pós-morte.

 

Ver mais POR QUE SE CRÊ

 

 

..

.