O NOVO GOVERNO MUNDIAL: JESUS, MESSIAS, ISLAN (?)

 

As três principais religiões estão no fim do mundo. Cristãos aguardam uma breve mudança com a volta de Jesus e um novo mundo, enquanto Judeus esperam um messias de Belém e os muçulmanos se preparam para fazer o juízo final.

 

quinta-feira, 19 de maio de 2011
Terra será governada por Jesus, diz especialista em Apocalipse

Naves: "Os ímpios terão
de conviver com o diabo''
O pastor Edison Naves (foto), da Igreja Batista Maranata, de
São José dos Campos (SP), tem uma mensagem tranquilizadora à
humanidade.

Ele disse que, diferentemente do que alguns de seus colegas evangélicos americanos estão anunciando, o mundo não vai acabar por estes dias. E mesmo quando “acabar” não será o fim de tudo.

Ele é especialista em fim de mundo. Estuda há 30 anos as profecias da Bíblia, dá mini-cursos com temas como "Jesus vai voltar. E Agora?" e escreveu o livro "Escatologia e a vida de Santidade”.

Ao ser procurado pelo The Christian Post, Naves disse que o fim do mundo será, na verdade, o fim de uma era e o começo de outra em que Jesus Cristo descerá do céu para governar pessoalmente a Terra.

Ele disse que, com a vinda do Senhor, a Terra se tornará em um novo céu, que será habitado apenas pelos crentes. Os ímpios, segundo ele, terão de conviver com o diabo, no inferno, que ele chama de “lago do fogo”. “Deus não vai estar lá, que é um lugar de egoísmo, de sofrimento.”

Naves afirmou que Cristo vai descer “fisicamente” no Monte das Oliveiras, em Israel, de onde julgará as nações, de acordo com Mateus 25.

Embora seja um estudioso em Juízo Final, ele não sabe exatamente quando começará essa nova era. Mas tem a certeza de que pelo menos dois eventos vão proceder a redenção dos puros: um período de 7 anos de muita dificuldade (como ocorreu com o povo de Israel) e o arrebatamento dos crentes e da igreja.

Também garantiu que o reino de Jesus na Terra terá duração de 1.000 anos, culminando com a derrota definitiva do diabo.

http://www.paulopes.com.br/2011/05/terra-sera-governada-diretamente-por.html
 

 

Os muçulmanos são a maior ameaça à paz mundial, porque acreditam que eles próprios farão o juízo final destruindo os judeus: Durante um discurso, "o líder muçulmano citou a mesma Hadith para pedir, claramente, o assassinato imediato de todos os judeus. Muhammad Hussein disse que a hadith sobre as árvores e pedras apontando onde os judeus se escondem vai se cumprir.

Uma pesquisa financiada pelo Projeto Israel no ano passado, constatou que 73% dos palestinos acreditam nesta “profecia”. Hussein, declarou ainda que: “Nossa guerra com os descendentes de macacos e porcos, ou seja, os judeus, é uma guerra de religião e de fé”. Não é a primeira vez que ele defende o extermínio dos judeus. Num discurso na mesquita de Al-Aqsa, em 2010, pediu para que todos os judeus fossem mortos (O JUÍZO FINAL DOS MUÇULMANOS).

 

Já os judeus, após esperar um messias nos dias da Assíria, uma nova Jerusalém nos dias de Babilônia e uma tomada de poder e um domínio eterno nos dias do massacre de Antíoco IV, tentaram se livrar dos romanos, sendo expulsos de sua terra, e hoje continuam aguardando o tal ungido de Yavé. Eles permanecem esperando até hoje aquele libertador que foi previsto para os libertar do império assírio (Ver PROMESSAS, FRACASSOS E MAIS PROMESSAS...).

 

 

Os cristãos, por serem os mais divididos, têm, desde seus primórdios, três versões para o fim do mundo:

 

1 - Uma das cartas de Apóstolo Pedro diz que, assim como o mundo foi destruído uma vez com água, deverá ser destruído a segunda vez com fogo, terminando uma grande explosão:   "Pois eles de propósito ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste; pelas quais coisas pereceu o mundo de então, afogado em água; mas os céus e a terra de agora, pela mesma palavra, têm sido guardados para o fogo, sendo reservados para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios. ... Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há, serão descobertas." (II Pedro, 3: 5-10). 

 

2 - O texto de Mateus, 24 diz bem claramente que, após a grande tribulação causada pela destruição de Jerusalém de a dispersão dos judeus, ocorreria eventos astronômicos estranhos, como o escurecimento do sol e da Lua, e a queda das estrelas, ocorrendo em seguida a volta de Jesus para selecionar seus seguidores (Ver JESUS ANUNCIA O FIM).

 

3 - O Apocalipse já apresenta uma sequência diferente: tem uma besta, que simboliza o império romano, depois de Roma uma outra besta, que alguns dizem ser os Estados Unidos, outros dizem ser outro poder, mas apresenta a tal guerra do Armagedom, um período de mil anos em que os cristãos estarão com Jesus num reino no céu, depois um retorno de tudo à Terra, quando a cidade santa construída miraculosamente pelo deus cristão, desce para a Terra, e novamente os povos não salvos tentam subjugar os santos e são derrotados definitivamente, não por exércitos, mas por um fogo que desce do céu.   Mas os cristãos não percebem essas contradições, e tentam encaixar os acontecimentos do apocalipse no meio dos de Mateus 24, sem dar muita atenção para a forma simples predita na carta de Pedro, e, enquanto são unânimes em dizer que a grande tribulação está no futuro, uns dizem que serão arrebatados depois da grande tribulação e outros dizem que isso será antes.  

 

Enquanto os muçulmanos acreditam que eles próprios farão o juízo final destruindo os judeus, os judeus creem que seu libertador está prestes a nascer, os cristãos continuam esperando a volta de Jesus, a guerra continua e paz está sempre distante. Mas, para cada um deles, o mundo atual está chegando ao fim.

 

Ver mais PREVISÃO DO FUTURO

 

..

.