TEORIAS SOBRE A ORIGEM DA RELIGIÃO
(11/08/2009)

 

Há diversas teorias apresentadas para explicar a origem da religião, que elenco abaixo.  Analisando uma a uma, não é difícil concluir que todas elas têm seu lugar no desenvolvimento desse importante fato social.   
 

TEORIA DO MEDO: é uma teoria bem antiga, sustenta que o medo das forças naturais levou o homem a crer em divindades, forças misteriosas, sobrenaturais, com o poder de dirigir a natureza. A gênese das crenças religiosas seria o medo do sobrenatural.

 

MITO: do grego ''mutheo'', é uma tentativa de explicação de acontecimentos naturais ou sobrenaturais que fogem ao entendimento humano em seus diferentes estágios, por isso adquire forma lendária, poética ou fabulosa.

TEORIA ANIMISTA: crença do homem primitivo na existência de um outro ''eu'', com propriedades espirituais, que seria a alma, dotadas de poderes superiores ao homem. Esta crença era baseada na experiência de formas imateriais surgidas em sonhos, ou na diferença entre um homem vivo e seu cadáver. A morte ocorre quando a alma deixa o corpo e volta ao seu lugar de origem onde residem todos os espíritos dos antepassados, estes espíritos desencarnados podiam entrar no corpo dos vivos, aumentando-lhes a força e a vitalidade ou lhes provocando males.

 

TEORIA ANIMATISTA: povos primitivos acreditavam na existência de um poder impessoal, uma espécie de um fluído denominado ''mana'', pelos melanésios e polinésios, capaz de penetrar nos objetos vegetais, animais e pessoas, conferindo-lhes capacidades e propriedades superiores.

 

TEORIA DO ELEMENTO ALEATÓRIO: tribos primitivas acreditavam ser os poderes sobrenaturais intimamente ligados ao elemento sorte, devendo o homem atuar no sentido de obter a atenção favorável desses poderes e evitar assim a má sorte e propiciar a boa sina.

TEORIA DO TOTEMISMO: crença na descendência comum dos grupos de um antepassado animal ou vegetal dando origem a uma atitude de reverência para com todos os representantes dessa fauna ou flora específica. O totemismo despertou uma controvérsia em relação a seu significado designado por alguns autores como fenômeno social e por outros como fenômeno religioso.

CRENÇA E RITUAL: a crença religiosa é o aspecto cognitivo da religião que procura explicar a natureza e a origem das coisas sagradas. A crença baseia-se em atitudes habituais, na fé, e as noções dela derivadas.  O ritual é o lado ativo da religião, apresentando as seguintes formas: manipulação de objetos sagrados, ação instrumental carregada de conteúdo simbólico, tipos de conduta, como o uso de roupas especiais, cantos, danças e lamentações. O ritual tem por finalidade despertar uma disposição de espírito favorável em relação ao sagrado.


DIFERENÇA ENTRE RELIGIÃO E MAGIA: a religião acentua a atitude subjetiva dos participantes, despertando sentimentos de temor respeitoso, reverência ao que é santo.  Na magia, a atitude é mais casual e prosaica, espera-se que as forças da natureza obedeçam as forças do mágico. Através da religião procura-se a atuação do mundo sobrenatural, habitado por seres sensíveis aos desejos e sofrimentos humanos, na magia a ação sobrenatural muitas vezes nada mais é que uma força ou princípio, atribuído á certos objetos. (Adaptado de: http://www.soartigos.com/articles/587/1/origem-da-religiao/Page1.html)

 

A ordem dos tópicos foi alterada, apresentando-se aqui um pouco diferente do texto original, com pequenas correções modificações de redação, para melhor entendimento da importância de cada elemento na evolução da religião.

 

O medo é o primeiro elemento na cadeia da formação da religião.  Todo animal se sente ameaçado pelos fenômenos da natureza, como se o trovão fosse o rugido de um monstro invisível e poderoso, os relâmpagos, os raios e a própria chuva sendo uma ostentação da superioridade desse bicho desconhecido.    A seguir vem o mito, a tentativa de explicação do homem primitivo para os elementos mais estranhos da natureza.   A seguir, o sonho, que para um animal chamado irracional pode representar um fato tão real quanto correr atrás da caça, para o ser humano já é algo fora da realidade física, originando a idéia de que não somos apenas nós fisicamente, mas temos uma outra entidade (alma ou espírito), esta capaz de abandonar o corpo e sobreviver à morte.    O elemento aleatório (sorte)  já faz parte da criatividade humana no sentido de obter o favor dos deuses em vez de simplesmente ver neles uma grande ameaça; dai, surgem os ritos.  A magia já é uma especulação para tirar proveito do chamado sobrenatural.

 

Para mais detalhes, ver o artigo A ORIGEM DA RELIGIÃO

 

Ver mais RELIGIÃO

 

 

..

.