POR QUE NOS IMPORTAMOS COM A RELIGIÃO

 

"Com ou sem religião, pessoas boas farão coisas boas e pessoas más farão coisas más.
Mas, para que pessoas boas façam coisas más, é necessária a religião
" (Steven Weinberg)

 

Faço minhas as palavras abaixo, da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos

 

"por ATEA - Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos

Domingo, 19 de agosto de 2012 às 13:12

 

Por que nos importamos com a religião?

 

A despeito do argumento de alguns teístas afirmando que o Brasil foi colonizado por cristãos e católicos, a separação entre a igreja e o estado continua a ser de extrema importância, não apenas para ateus como também para proteger o estado contra a interferência da religião. Infelizmente, parece que a maioria dos patriotas que defende esse ponto é composta de livre pensadores. Ateus se importam com a religião porque a religião não é algum tipo de força inócua e puramente benevolente na sociedade. Pelo contrário. A religião afeta a vida diária de todos os cidadãos, quer acreditem nela ou não. As igrejas têm isenção de impostos, contudo consumem habitualmente uma quantidade desproporcionalmente superior de recursos públicos. O tempo tem demonstrado claramente que religião pode ser um fator significativo na promoção da guerra, do autoritarismo, de ditaduras, assassinatos, da repressão ao progresso da medicina e das  ciências, de ajudas humanitárias e da opressão contra as mulheres, minorias e pessoas que seguem outros credos.

 

A religião está "na nossa cara" o tempo todo 

Alguns acreditam que as crenças espirituais individuais são particulares e pessoais e não causam a ira dos não-teístas, mas existe uma imensa quantidade de propaganda pró-religião permeando o nosso dia-a-dia. Desde o aparentemente inofensivo "deus te  abençoe", ou “vá com deus”, adesivos nos pára-choques dos carros, cartazes religiosos, igrejas em todos os cantos, a menção "Deus Seja Louvado" em cada nota de real, sinais religiosos luminosos, os presidentes mencionando deus com freqüência em seus discursos, iniciativas vinculadas à fé, religiosos nos incomodando insistentemente em nossas casas tentando vender revistas, jornais ou fazendo convites para participarmos de cultos, dentre tantos. É raro andar em qualquer espaço público e não se deparar toda hora com algum tipo de propaganda religiosa. Imagine se a causa dos descrentes fosse divulgada um centésimo da frequência com que a causa religiosa é divulgada? Os teístas ficariam totalmente indignados. Contudo, se um ateu resolve reagir à esmagadora propaganda pró-religião que é obrigado a ver e ouvir todos os dias, ele é rotulado de “colérico”, "militante", "intolerante", “fundamentalista”, extremista ou até mesmo de “blásfemo” podendo até mesmo ser condenado à prisão em certos países.

 

Se você divulga as suas superstições em espaço público, nada mais justo do que termos o direito de responder a elas.

 

Crenças religiosas moldam decisões políticas, apesar do consenso científico 

  • Nos EUA, o republicano John Shimkus (Illinois), que almeja a presidência do Comitê de Energia e Comércio, afirmou em 2009 que não precisamos nos preocupar com a mudança climática porque deus prometeu na Bíblia que não destruiria o mundo de novo após a inundação de Noé.

 

Os ateus são ativamente discriminados 

  • Em alguns estados pessoas que não acreditam em deus são discriminadas pela lei.

  • Existem numerosos exemplos de preconceito institucionalizado e político contra não teístas.

  • Muitas instituições financiadas pelos pagadores de impostos/governos,  exercitam um preconceito ativo contra os descrentes.

  • Muitos grupos cívicos, como os Maçons, se recusam a aceitar ateus. Eles permitem que seus membros acreditem em uma ampla variedade de superstições, entidades mitológicas de Alah a Yahweh, mas se você rejeitar as crenças, você não é bem-vindo.

  • Até mesmo presidentes já defenderam a intolerância contra os ateus:

"Não, eu não acho que ateus deveriam ser considerados cidadãos, muito menos patriotas. Esta é uma nação sob Deus." -- George H. Bush, 27 de agosto de 1987

  • A grande mídia geralmente sugere que os ateus não devem ser bem aceitos na sociedade. 

 

A religião impõe seus próprios valores morais arbitrários na forma de leis que restringem a liberdade individual 

  • Decretos dominicais, de motivação religiosa restringem o que todas as pessoas podem fazer em determinados dias. É inapropriado dizer aos donos de lojas que eles não podem vender certos produtos em determinado dia da semana.

  • Em algumas regiões do país, é ilegal ou perigoso abrir o seu comércio no sábado ou no domingo, onde tais dias podem ser considerados sagrados com base na mitologia local.

  • Em muitas jurisdições, a venda de bebidas alcoólicas é proibida. A motivação por trás da lei seca nesses países se baseia na religião. Em muitas outras regiões, não é possível comprar bebida alcoólica ou outros bens no domingo.

  • O aborto é ilegal em muitas regiões do país, apesar de muitas outras formas de matar criaturas serem frequentemente celebradas. Isso também é motivado pela religião e é inconsistente.

Ateus são forçados a subsidiar a religião 

  • As igrejas não pagam uma parcela justa de impostos, quando pagam. Isso aumenta a carga tributária para todas as outras pessoas e, ironicamente as igrejas são as instituições que menos precisam de apoio financeiro do governo.

  • A crença religiosa é divulgada através de uma variedade de meios seculares e inadequados, desde a impressão em notas de dinheiro até sua incorporação em programas de TV e orações diários proferidos obrigatoriamente por alunos em escolas.

  • O governo brasileiro levou essa injustiça ainda mais adiante com acordos com a igreja católica e outras instituições religiosas, pegando ainda mais dinheiro dos impostos  do povo e entregando a grupos religiosos.

 

Religião cerceia a liberdade de expressão e de discurso 

  • Até mesmo teístas moderados que respeitam a separação entre a igreja e o estado, ajudam a proteger facções extremistas não permitindo debates religiosos no setor público; um show como Richard Dawkins' "The Root of All Evil?" (A Raíz de Todo o Mal) nunca seria apresentado em um canal popular da rede de televisão brasileira (temos religiosos que compraram seus próprios canais de televisão inclusive)

 

A religião promove, ativa e agressivamente, a guerra, os conflitos, a opressão e o preconceito

  • A religião desempenhou um papel primário na maioria das guerras e mortes da história da civilização humana

  • Muitas religiões promovem, ativamente, o racismo, o sexismo e até mesmo atividades escravagistas e terroristas

  • Os ataques de 11 de setembro nos Estados Unidos não teriam acontecido se os atacantes não tivessem sido motivados pela religião e sua promessa de recompensas para nobres sacrifícios como atentados suicidas

 

A religião mina a responsabilidade social

  • Religiões judaico-cristãs promovem diretamente a ideia do "perdão" sobrenatural dos nossos pecados, permitindo que pessoas cometam atos terríveis e imorais acreditando que, através da prece e prostração diante do seu deus, suas transgressões poderão ser perdoadas. Qual a motivação para ser um ser humano decente se você pode pedir perdão a deus a qualquer momento?

  • Os humanos são ensinados através da religião que tudo, "é parte do plano de deus," estando, portanto, além do seu controle.

  • Programas com motivação religiosa de 12 passos como nos Alcoólatras Anônimos sugerem às pessoas que eles não estão em controle de suas ações e devem se apoiar em alguma força sobrenatural para permanecerem sóbrios. No final, este é motivo porque esses programas falham na maioria das vezes - as pessoas são ensinadas a não assumir responsabilidade pelos seus próprios atos.

  • A religião promove gestos sem significado como a "prece" como uma alternativa a ações mais substanciais como ajudar membros da comunidade.

 

A religião sufoca o progresso em todas as áreas da ciência e da sociedade

  • A ideologia religiosa está por trás dos esforços para restringir os avanços nas pesquisas de células tronco, possivelmente um dos campos mais promissores da medicina na atualidade, e capaz de curar muitas doenças

  • Católicos na África desencorajam ativamente o uso da camisinha, em regiões onde a AIDS está fora de controle, contribuindo diretamente para a propagação dessa doença fatal

  • Criacionistas e outros religiosos estão trabalhando no sentido de perverter o currículo escolar para refletir a sua visão dogmática do mundo, mesmo que esta visão não seja verdadeira ou científica. Eles insistem em reescrever livros texto usados por crianças para incluir propagandas que promovam a sua doutrina ideológica que, frequentemente, contrasta com a realidade.

 

E quanto a teístas/teísmo moderado/liberal?

Muitos argumentam que os ateus provocam todos os teístas quando na verdade os fundamentalistas/extremistas são os principais culpados enquanto a maioria dos teístas é benigna e benéfica para a sociedade.

Isso está errado. TODOS os teístas e TODAS as formas de teísmo são nocivos e destrutivos. Os pontos delineados acima não são específicos para os extremistas fundamentalistas; Eles são comuns a virtualmente todas as denominações teístas.

Ao contrário do que a maioria acredita, teístas moderados são os mais destrutivos. Isso porque fornecem cobertura (assim como campos férteis) para os fundamentalistas. Eles são a principal força impedindo que um debate aberto e franco sobre teísmo ocorra na principal mídia pública. Existem muitos excelentes documentários sobre ciência e teologia que nunca irão ao ar nos Estados Unidos porque teístas, mesmo os moderados e liberais, não tolerariam tal discussão. Isto porque o teísmo não tem uma base legítima e racional na qual se apoiar. O simples fato dos teístas preferirem que suas crenças não sejam criticadas enfatiza a realidade de que suas crenças são, muito provavelmente, irracionais e que os teístas são provavelmente incapazes de defendê-las em foro aberto.

Por esta razão, ateus não podem escolher determinadas facções de fundamentalistas para falar contra. Na verdade, todos os teístas -- dos extremistas aos liberais -- fazem parte do mesmo grupo iludido. Todos eles criam os mesmos problemas para a nossa sociedade e seria intelectualmente desonesto afirmar o contrário.

Sam Harris faz outra grande apresentação sobre este assunto, indo além do básico para explicar porque até mesmo teístas moderados e liberais deveriam ser considerados uma ameaça à liberdade, ciência, racionalidade e paz:

 

O que há de errado com o cristianismo?

  1. O cristianismo segue um livro de fábulas inventadas por uma tribo do deserto da Idade do Bronze, atribuindo-lhe as respostas para tudo que existe de importante no nosso mundo, negando descobertas e avanços científicos bem fundamentados e testáveis, até ser forçado, depois de décadas, séculos e até milênios de negação, guerra, opressão, execuções e exílios de pessoas que se atreveram a questionar a completa inerrância e/ou relevância do referido livro de fábulas da Idade do Bronze.

  2. Os cristãos atribuem ao seu conjunto individual de crenças, ocasionalmente moderadas, frequentemente exacerbadas, por parte do clero, a um "amigo" invisível, infalível e todo-poderoso que vive em suas mentes. Não é por acaso, que cada pessoa acredita que "deus," pensa exatamente da maneira que ela acredita; contudo, cada pessoa tem um conjunto diferente de crenças.

  3. Decisões no mundo real com consequências muito sérias são tomadas com base nestas fantasias compartilhadas.

  4. O cristianismo ensina as pessoas a simplesmente acreditar no que lhes é dito e a desenvolver sistemas cognitivos para confirmar as ideias que eles DEVEM manter, mesmo que entrem em conflito com a realidade observável. O resultado é que a realidade é distorcida para se conformar às suas ideias de "deus" e não o contrário.

  5. Muitos cristãos acreditam na interpretação "literal" da Bíblia, como se cada página contida nela, nenhuma a mais ou a menos, fosse a palavra literal e inquestionável da entidade que criou e controla o universo. Isso ignora completamente os fatos da linguística, especificamente o fato de que cada pessoa está lendo uma tradução diferente que foi filtrada através de dois a três idiomas. Além do mais, não existe a menor possibilidade das pessoas na atualidade, possuírem um entendimento preciso e exato de todas as nuances do grego, hebraico e aramaico antigos. Contudo, de alguma maneira, a Nova Versão Internacional, ou a Versão do Rei James seria literalmente perfeita e exata, palavra por palavra. Isso tudo sem considerar todos aqueles "livros apócrifas" que foram arbitrariamente excluídos por motivos políticos e outros.

  6. Encorajados por esse sentido de grandiosidade e justiça, a partir da experiência de muitas pessoas, a vasta maioria dos cristãos sente-se inteiramente confortável em julgar outras pessoas, incluindo outros cristãos; e, estão dispostos a usar todos os meios à sua disposição para fazer com que sigam o "caminho da retidão" (veja: aquilo que cada indivíduo acredita ser apropriado e, com o qual, deus inevitavelmente concorda). Naturalmente, existe um versículo bíblico que alerta contra tais julgamentos. Contudo, se você for fazer uma declaração contra o que vem a ser o cristianismo ou os cristãos, a única medida significativa é como as escrituras, cultura e costumes como um todo são interpretados e implementados.

 

Ver mais  RELACIONAMENTO RELIGIOSO

 

..

.