OS LIMITES DE TEMPO DAS PROFECIAS JUDAICAS -- 19/01/2007

 

Você já observou que os profetas hebreus sabiam nomes de pessoas que viriam a existir anos ou séculos depois de seus dias, mas esse conhecimento tão detalhado sempre teve um alcance bem limitado no curso da história? Por que não disseram os nomes de Roma, Igreja Católica, Inglaterra, ou Estados Unidos? E ainda há tanta gente acreditando que os capítulos 8 a 12 de Daniel foram escritos nos dias dos Impérios de Babilônia e Medo-Pérsia.


UM PROFETA VIU E ANTECIPOU O NOME DE JOSIAS?

"E o homem clamou contra o altar, por ordem do Senhor, dizendo: Altar, altar! assim diz o Senhor: Eis que um filho nascerá à casa de Davi, cujo nome será Josias; e qual sacrificará sobre ti os sacerdotes dos altos que sobre ti queimam incenso, e ossos de homens se queimarão sobre ti" (I Reis, 13: 2).
A Bíblia diz que isso ocorreu nos dias do rei Acabe, e Josias veio a reinar muitos anos depois, fazendo exatamente o que o profeta predissera.


ISAÍAS PREVIU O NOME DE BABILÔNIA?

"E Babilônia, a glória dos reinos, o esplendor e o orgulho dos caldeus, será como Sodoma e Gomorra, quando Deus as transtornou" (saías, 13:19). "Pois eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão: Mas alegrai-vos e regozijai-vos perpetuamente no que eu crio; porque crio para Jerusalém motivo de exultação e para o seu povo motivo de gozo. E exultarei em Jerusalém, e folgarei no meu povo; e nunca mais se ouvirá nela voz de choro nem voz de clamor. Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não tenha cumprido os seus dias; porque o menino morrerá de cem anos; mas o pecador de cem anos será amaldiçoado. E eles edificarão casas, e as habitarão; e plantarão vinhas, e comerão o fruto delas. Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os meus escolhidos gozarão por longo tempo das obras das suas mãos: Não trabalharão debalde, nem terão filhos para calamidade; porque serão a descendência dos benditos do Senhor, e os seus descendentes estarão com eles. E acontecerá que, antes de clamarem eles, eu responderei; e estando eles ainda falando, eu os ouvirei. O lobo e o cordeiro juntos se apascentarão, o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o Senhor" (Isaías, 65: 17-25).

Está escrito que Isaías teve suas visões "nos dias de Uzias, Jotão, Acaz, e Ezequias, reis de Judá" (Isaías, 1: 1). E Isaías antecipou o nome de Babilônia e sua ascensão e queda. Mas, por que Isaías não sabia que os hebreus iriam continuar sendo dominados por outros povos depois de Babilônia? Por que ele não viu os nomes de Medo-Pérsia, Grécia, Roma, etc.? Por que ele viu foi o reino eterno dos judeus após a queda de Babilônia?


DANIEL ANTEVIU OS NOMES DA MÉDIA, DA PÉRSIA E DA GRÉCIA?

"Aquele carneiro que viste, o qual tinha dois chifres, são estes os reis da Média e da Pérsia. Mas o bode peludo é o rei da Grécia; e o grande chifre que tinha entre os olhos é o primeiro rei. O ter sido quebrado, levantando-se quatro em lugar dele, significa que quatro reinos se levantarão da mesma nação, porém não com a força dele. Mas, no fim do reinado deles, quando os transgressores tiverem chegado ao cúmulo, levantar-se-á um rei, feroz de semblante e que entende enigmas. Grande será o seu poder, mas não de si mesmo; e destruirá terrivelmente, e prosperará, e fará o que lhe aprouver; e destruirá os poderosos e o povo santo." (Daniel, 8: 20-24).

Isso, crêem ter sido dito "No ano terceiro do reinado do rei Belsazar", rei da Babilônia (v. 1). Observe-se que Daniel teria conhecido, nos dias de Babilônia, não só os fatos, mas até os nomes dos reinos seguintes, "Média" e "Pérsia" e depois "Grécia".


Agora, vejam mais detalhes:

"E agora te declararei a verdade: Eis que ainda três reis estarão na Pérsia, e o quarto acumulará grandes riquezas, mais do que todos; e, tornando-se forte, por suas riquezas, suscitará a todos contra o reino da Grécia" (Daniel, 11: 2).
"Daniel teve a visão na época do Rei Ciro. Depois de Ciro se levantaram 3 Reis na Pérsia: 1- Cambises (530- 522AC); 2- Bardiya (522); 3- Dario I (522- 486). O quarto Rei foi Xerxes (486- 465), ou Assuero , marido de Ester. Reuniu cerca de 300 mil homens na batalha de Salamina (480 AC) e Platéia (479) e perdeu para a Grécia
"

(http://br.msnusers.com/2oktlutp1f682icm71d1edl4i7/aprofeciadasnaesparte5estudoavanado.msnw).
 

"Depois se levantará um rei poderoso, que reinará com grande domínio, e fará o que lhe aprouver. Mas, estando ele em pé, o seu reino será quebrado, e será repartido para os quatro ventos do céu; mas não para a sua posteridade, nem tampouco segundo o seu domínio com que reinou, porque o seu reino será arrancado, e passará a outros que não eles" (Daniel, 11: 3, 4).
"O Rei Poderoso é Alexandre O Grande que venceu o Rei Persa Dario III (336-331 AC) em 331 AC. Alexandre morreu em junho de 323 AC. Os seus 4 generais eliminaram seu irmão demente Filipe e seu filho em 301 AC e dividiram seu reino:
1- Cassandro ficou com a Grécia e a Macêdônia.
2- Lisímaco: Trácia e asia menor (depois usurpada)
3- Seleuco: Turquia, Síria, Babilônia, Pérsia e parte da Índia.
4- Ptolomeu: Egito e Israel. (perderia a Síria)
."
(http://br.msnusers.com/2oktlutp1f682icm71d1edl4i7/aprofeciadasnaesparte5estudoavanado.msnw).

Um pouco mais da história:
"Ainda de um deles saiu um chifre pequeno, o qual cresceu muito para o sul, e para o oriente, e para a terra formosa; e se engrandeceu até o exército do céu; e lançou por terra algumas das estrelas desse exército, e as pisou. Sim, ele se engrandeceu até o príncipe do exército; e lhe tirou o holocausto contínuo, e o lugar do seu santuário foi deitado abaixo. E o exército lhe foi entregue, juntamente com o holocausto contínuo, por causa da transgressão; lançou a verdade por terra; e fez o que era do seu agrado, e prosperou" (Daniel, 8: 9-12).

O chifre pequeno que surgiu de um dos quatro chifres, segundo outros intérpretes, se encaixa com exatidão em Antíoco IV, da dinastia de Seleuco, que travou várias batalhas contra os reis do Sul (Egito) e desencadeou a mais severa perseguição contra os judeus, profanando seu santuário e matando seu sumo sacerdote Onias III ("o príncipe do pacto"). Os capítulos 11 e 12 previram que após a restauração do santuário, o reino seria entregue aos judeus.

Já no Capítulo 7, fala também de um chifre pequeno, mas esse sai dentre dez chifres de um animal estranho, que os intérpretes dizem ser Roma.

Agora, pergunto: por que Daniel, nos dias de Belshazar, viu com tantos detalhes que ainda existiriam quatro reis na Pérsia, vindo a seguir o domínio passar para a "Grécia"; que, depois da morte do primeiro rei, o império seria dividido em quatro? Por que ele antecipou a história até os dias da vitória de Judas Macabeu, mas não viu que os hebreus iriam continuar sob o domínio de outros? E, por que os capítulos 8 a 12 prevêem que o domínio seria entregue ao seu povo após a restauração do santuário por Judas, e o capítulo 7 parece falar do império Romano que veio depois? E por que em nenhum lugar ele viu Inglaterra e Estados Unidos?


O QUARTO ANIMAL PODE NÃO SER ROMA

Embora, os intérpretes digam que o quarto animal do capítulo 7 de Daniel seja Roma, parece mais se referir ao império selêucida após Alexandre.

O quarto animal da visão de Daniel tinha dez chifres e de um deles saiu o chifre pequeno que causou a destruição dos "santos do Antíssimo", que seriam os judeus (Daniel, 7: 25).
Em uma relação da Dinastia Selêucida, encontrei o seguinte:


"Seleukos I, Nikator (312-280 a.C.)
Antiochos I, Soter (280-261)
Antiochos II, Theos (261-246)
Seleukos II, Kallinikos (246-266)
Antiochos Hierax (246-227)
Seleukos III, Soter Keraunos (226-223)
Antiochos III, o Grande (223-187)
Molon (222-220)
Achaios (220-214)
Seleukos IV, Philopator (187-175)
Antiochos (175-170)
Antiochos IV, Epiphanes (175-164)"
(http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/Grecia/DinSeleuc.html)

Não sei por que dentro do período de governo de Antíoco IV (175-164 a. C.) aparece "Antiochos" (175-170). O curioso é que antes do início do governo de Antíoco IV existiram dez reis selêucidas. Não seriam esses dez reis os dez chifres, e Antíoco IV o chifre pequeno? Está escrito sobre esse chifre: "...os santos lhe serão entregues na mão por um tempo, e tempos, e metade de um tempo" (Daniel, 7: 25). E o capítulo 12, que é uma seqüência do capítulo 11, fala de um "tempo de angústia tal qual nunca houve", de "um tempo, dois tempos e metade de um tempo", e "destruição do poder do povo santo" (Daniel, 12: 1, 7). Se essa interpretação parece tão plausível, é possível tudo tenha sido escrito nos dias da vitória de Judas Macabeu, e a ponta pequena do capítulo 7 seja a mesma do capítulo 8. O fato de o animal do capítulo 8 ser um bode e o do capítulo 7 ser um animal estranho não dificulta esta interpretação; pois na previsão do capítulo 8 a Média e a Pérsia são representadas pelos chifres de um "carneiro", sendo seu corpo a união dos reinos (Medo-Pérsia), e no capítulo 7 o animal é um "urso".


DANIEL NÃO VIU O QUE VIU JOÃO


Como acima explicado, os capítulo 8 a 12 de Daniel colocam o fim dos sofrimentos dos hebreus com a restauração do santuário por Judas Macabeu; mas o capítulo 7 talvez fale de Roma, o que, como acima explicado, pode não ser. E, se fala de Roma, até se pode dizer que a "grande tribulação" seja a destruição de Jerusalém do ano 70 e a diáspora. Mas depois disso não poderia haver outro povo gentio dominando o mundo, devendo o reino passar para os judeus. Todavia, o autor do Apocalipse Fala de Roma, sem citar o nome, e de um outro poder subseqüente, sendo esse o último domínio gentio, vindo a seguir um reino eterno comandado por Jesus, aquele que foi crucificado.



POR QUE NINGUÉM VIU OS NOMES DA IGREJA CATÓLICA, DO IMPÉRIO OTOMANO, DA INGLATERRA, NEM DOS ESTADOS UNIDOS?

Embora não reste dúvida que os capítulos 8 a 12 estejam falando do Império Grego e de sua divisão em quatro, especialmente de Antíoco IV, o capítulo 7 até parece se encaixar em Roma, mas podendo se referir ao império dividido depois de Alexandre, com ênfase em Antíoco IV. Entretanto, nada viu do que ocorreu após o império Romano.

As minhas perguntas são as seguintes:

Por que Isaías antecipou o nome de "Babilônia" e previu sua queda, mas não sabia que os judeus não iriam dominar naquela época e iriam continuar sob o domínio de outros povos por muitos séculos?

Por que Daniel previu o nome da "Grécia" e contou em detalhes a história até os dias dos macabeus, e, em outro lugar, pode até ter falado de Roma, mas não viu os outros impérios posteriores a ela?

Por que o autor do Apocalipse, vivendo nos dias de Roma, viu só mais um domínio gentio depois de Roma?

Finalmente, por que cada profeta enxergou a história até determinado tempo depois e ninguém viu até os dias de hoje? Os judeus passaram do domínio babilônico para o medo-persa, depois o grego, depois o sírio (os seleucos e antíocos), depois o romano, depois o otomano, no período em que a igreja cristã romana dominava a maior parte do mundo, depois o inglês, para finalmente ganhar novo estado sob o apoio dos Estados Unidos e da ONU. Por que os profetas não relataram isso como relatavam até os dias dos macabeus?


MINHA CONCLUSÃO

Se
Isaías só enxergou até a queda de "Babilônia", dizendo até seu nome;
Daniel viu até a vitória dos macabeus, mencionando até o nome da "Grécia", e, em outra parte pode ter falado de Roma;
João do Apocalipse viu mais um poder depois de Roma, podendo ser a igreja Católica;
MAS
A história nos mostra o domínio passando para outros povos, Inglaterra, Império Otomano, depois Estados Unidos;
O que me parece muito lógico é que
As profecia de Isaías não foram escritas "nos dias de Uzias, Jotão, Acaz, e Ezequias", mas após a queda de Babilônia,
E as de Daniel devem ter sido escritas nos dias da vitórias de Judas Macabeu, podendo a visão do capítulo 7 até ter sido escrita já no começo do domínio Romano, se estiver falando de Roma e não de Antíoco IV.
Se alguém tivesse previsto fatos e nomes dos dominantes mesmo, eles não se teriam enganado quando aos acontecimentos posteriores.


Veja também O REINO ETERNO – QUANDO SERÁ? OU, QUANDO SERIA?
 

Ver mais RELIGIÃO

 

..

.