POR QUE O RAIO DESTRUIU A ESTÁTUA DE JESUS?

 

"A sequência de imagens mostra 'um ato de Deus'. Pelo menos é assim que as companhias de seguros estão classificando a destruição por um raio, de uma enorme estátua de Jesus. A imagem "Rei dos Reis' tinha 19 metros de altura. Mostrava um Jesus de braços abertos e era um dos pontos mais visitados em Ohio, nos EUA. A estrutura era feita de aço, isopor, madeira e espuma plástica, material inflamável que acabou provocando um incêndio após o raio atingir a imagem (foto do meio). A destruição foi total e não restou um Judas sequer para contar a história." (Istoé, 23/06/2010, pág. 31).

Se caísse um raio em qualquer coisa das chamadas mundanas, viriam os cristãos dizendo que é a reprovação divina.

Um vulcão destruiu a cidade de Pompéia.  Cristãos dizem que foi obra de Deus, dado ser a cidade um ambiente de depravação.

Mas, quando um terremoto devastou Lisboa bem no Dia de Todos os Santos, "foi uma manifestação da ira divina de difícil explicação", informa a Wikipédia.

O que ocorre é que, para as leis da natureza, tanto faz se a estátua é de Jesus, de Buda, de Maomé, ou até de Satanás, não faz diferença.  Se ela tem componentes que atraem raios, ela tem grandes probabilidades de ser atingida. 

Da mesma forma, quem estiver nas regiões de falha geológica está sob o risco de terremoto, vulcão, etc., seja cristão, judeu, muçulmano, ateu,  seja bom ou mau.    A natureza não escolhe vítima.  Nenhum deus poderia influenciar as leis da natureza.

A estátua de Jesus foi atingida, não por ser de Jesus, mas por conter estrutura de aço e forma que atrai raios, tudo isso conjugado com a coincidência de uma descarga elétrica no local.

 

Ver mais sobre e sobre

- -

BUSCA
Google

PROCURE NA CAIXA ABAIXO