RELIGIÃO, FONTE DE PRECONCEITOS

 

A grande justificativa para a homofobia está na religião. E lá que se criam os preconceitos
Coluna Do Phil
30/08/2013 12:26 - Atualizado em 06/09/2013 09:00


A grande justificativa para a homofobia está na religião. E lá que se criam os preconceitos. É em nome de Deus que se instiga a segregação e se promove o domínio e a subserviência. Com a promessa da salvação eterna, muitas desgraças são feitas, crimes são cometidos e tragédias ocorrem sob o olhar astuto de quem diz interpretar a vontade de divina.

Ainda hoje estamos vendo o oportunismo religioso transformar em zumbis fanáticos seus fiéis de intelecto fragilizado pela culpa, pelo medo do pecado e assustados ante a chamada “Ira de Deus”. Essa dominação vem bem a calhar para os interesses políticos dos religiosos fundamentalistas, que usam suas igrejas para enriquecimento ilícito e garantias eleitoreiras.

A homossexualidade nunca foi citada na bíblia, a não ser em Levíticos, texto do antigo testamento, hoje considerado ultrapassado e totalmente fora da realidade. É lá que encontramos as mais esdrúxulas proibições como: não comer carne de porco (Levíticos 11:07), não comer frutos do mar (Levíticos 11: 12), não comer frutos de uma árvore com menos de três anos (Levíticos 19:23), não fazer cruzamento de raças de animais (Levíticos 19:19), não cultivar plantas diferentes no mesmo jardim (Levíticos 19:19), não semear a terra mais que sete anos (levíticos 25:04), não usar uma vestimenta tecida com fios diferentes (Levíticos 19:19), não cortar os cabelos (Levíticos 19:27), não raspar a barba (Levíticos 19:27), não transar com mulheres menstruadas (Levíticos 15:19-24), não poder fazer ofertas a Deus se tiver defeito de visão (Levíticos 21:16-20) e ainda permissão para ter escravos, desde que sejam comprados em nações vizinhas (Levíticos 25:44), e queimar um boi no altar em sacrifício a Deus (Levítico 1:9-24). Esses detalhes mostram o quanto essas crendices são fora do contexto atual. Sem contar com a violência sugerida, como por exemplo, em Êxodos 35:2 que diz que eu devo matar meu vizinho que insiste em trabalhar aos sábados ou, Êxodos 21:7 que me autoriza a vender minha filha como escrava.

É fácil se manipular a bíblia quando se fala para uma turba que não questiona cega pelo entusiasmo fanático. O perigo maior está quando esses idiotizadores alcançam cargos elevados no governo, e da mesma maneira manipulam as leis para promoção de agressão a todo tipo de diversidade.

A homossexualidade citada em Levíticos 18:22 a 20:13 não passa de mais um desses absurdos citados a cima, e que hoje alimentam a homofobia de farsantes religiosos, em sua má intenção ao alimentar o ódio e o preconceito. Verdadeiros chefes de quadrilha, esses políticos ameaçam a estabilidade política do país. Pense nisso quando for às urnas.

 

Luiz Felipe Rocha da Palma (Phil Palma) é publicitário. Nas "horas vagas" (às quartas) comanda o programa “Praia do Phil” pela rádio Universitária FM, onde defende os LGBTs e denuncia a homofobia. Fale com o autor: philpublicitario@gmail.com

http://seculodiario.com.br/12643/14/pense-nisso-2-1

 

"A homossexualidade nunca foi citada na bíblia, a não ser em Levíticos"?

 

Nesse ponto, tenho que discordar do autor.  O principal apóstolo do Cristianismo, condenando a homossexualidade, escreveu: 
"semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro." (Romanos 1:27).

 

As três principais matrizes religiosas, Cristianismo, Islamismo e Judaísmo,  são as fontes atuais da homofobia e outros problemas. O judaísmo é a mais antiga, que deu origem às duas outras.  E tanto o islamismo quanto o Cristianismo pegam partes dos princípios do Judaísmo que lhes interessam. Mas todas querem impor ao mundo o que julgam vontade de Deus. Qualquer uma dessas correntes no poder é um perigo.

 

Ver mais sobre os  MALEFÍCIOS DA RELIGIÃO

 

..

.