RICHARD DAWKINS NÃO TEM CERTEZA EM TERMOS CIENTÍFICOS

 

Richard Dawkins estaria vacilando em seu ateísmo, acham os crentes.  Mas isso é em termos científicos.

 

"Richard Dawkins, conhecido como um dos ateus mais influentes do mundo, diz que não tem certeza de que Deus não existe
Por Dan Martins em 3 de março de 2012

Um dos ateus mais conhecidos do mundo, o biólogo e escritor Richard Dawkins, participou recentemente de um debate com o Arcebispo da Cantuária, Dr. Rowan Williams, líder religioso da igreja Anglicana, no qual afirmou não ser ateu, mas agnóstico.

Autor de best sellers como “Deus: um delírio” e “O Gene egoísta”, entre outros, Dawkins surpreendeu a muitos quando afirmou que para ele Deus é um delírio, mas que não poderia ter 100% de certeza que Deus não exista. Como cientista, ele acreditava que as probabilidades de existir um criador sobrenatural “seriam muito, muito baixas”.

O biólogo participou de um debate com Williams cujo tema era o papel da religião na vida pública da Grã-Bretanha. A conversa entre eles foi transmitida pela internet e durou cerca de 100 minutos. No debate tiveram muitas provocações, mas também respeito mútuo e bom humor, e teve um momento no qual, de acordo com o jornal The Washington Post, Dawkins “surpreendeu o público on-line e que estava no teatro ao fazer a concessão de uma brecha pessoal de dúvida sobre sua convicção de que não há um criador”.

Citando o “espectro de sete pontos de credibilidade teísta”, criado por ele em um dos seus livros, o escritor disse não ser totalmente ateu. Nessa escala, 1 seria a certeza completa e perfeita de que Deus existe, e 7 seria a completa certeza de que ele não existe. Dawkins então se classificou como 6,9 na própria escala de ateísmo.

O debate foi intermediado pelo filósofo Anthony Kenny, que interveio na afirmação do biólogo perguntando: “Por que então você não se chama de agnóstico?”. Diante dessa indagação Dawkins confirmou que essa definição seria melhor.

Essas declarações foram motivo de reações imediatas nas redes sociais e nas mídias tradicionais. O jornal Washington Post deu como manchete “Richard Dawkins disse que não está completamente seguro que Deus não existe”. Já o inglês Daily Telegraph esclarece que se alguém não tem certeza que Deus não existe poderia se denominar agnóstico, o que mudaria a maneira como Dawkins passaria a ser visto pela comunidade ateísta mundial.
Fonte: Gospel+

 

Não foi necessário esclarecimento do próprio Dawkins. Um dos leitores já esclareceu:


"Quem conhece um pouco do Richard, sabe que ele é um cientista convicto. E cientista que se preze nunca afirma que suas teses são a verdade absoluta ainda que no fundo ele acredite que sejam. A ciência sempre chama suas descobertas de teorias e teses porque ela incentiva que novos cientistas continuem estudando para aprimorar um determinado conceito ou para derrubar um conceito falho. Ao contrário da religião que não enxerga ao seu redor, ainda que um farol pisque uma verdade, a ciência prefere conferir se o que o farol pisca é plausível ou não. Portanto o cientista que assumir uma posição fundamentalista torna a ciência na sua própria religião.
Agnóstico não é o cara que tem dúvida da existência de Deus, agnóstico é o cara que mesmo sabendo que Deus não existe, considera a possibilidade de sua existência desde que um dia alguém prove cientificamente isso.
Pode ser apenas uma falácia, mas no fundo é uma tentativa de mostrar aos religiosos que um ateu não é fundamentalista e usa o racional e não o emocional e a fé para apoiar suas crenças. Dawkins não disse nenhuma novidade, e como bem disse o Moises mais abaixo, que o acompanha já conhece esse posicionamento dele." (Projeto Libertos De Verdade)

http://noticias.gospelmais.com.br/richard-dawkins-nao-tem-certeza-deus-nao-existe-31256.html

 

Pelas análises que fiz, eu não tenho nenhuma dúvida de que o que está escrito na bíblia não vem de uma mente onisciente, mas de pessoas muito equivocadas quanto à realidade do universo, o que significa que o deus dos hebreus é o simples produto de seus pensamento bárbaro de quase três milênios atrás.  Mas, como Richard Dawkins, digo que aceitaria a existência de um criador se aparecesse evidência.  Mas, quando mais analiso, esses evidências se têm tornado mais improváveis. Cientistas nunca afirmam cientificamente que algo não existe; apenas informam que nunca encontraram indício dessa existência.

 

Ver mais  EXISTÊNCIA DE DEUS

 

..

.