O RISCO DA DITADURA RELIGIOSA
 

Em um país com mais de oitenta por cento de cristão, com os evangélicos invadindo cada vez mais o parlamento, corremos muito risco de uma ditadura religiosa.  Mas espero que a população abra os olhos.  O povo precisa tomar conhecimento do que foi a Idade Média e prestar atenção no que acontece atualmente em países com poder político-religioso.

 

Marco Feliciano diz que em 2015 bancada evangélica terá “força dobrada” para aprovar o projeto apelidado como “cura gay”
Publicado por Tiago Chagas em 3 de julho de 2013

A retirada do projeto 234/2011, apelidado como “cura gay”, foi tema de uma série de publicações do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) no Twitter, explicando a importância da opção do deputado João Campos (PSDB-GO), autor da proposta, em suspender sua tramitação.
Vista como estratégica por Feliciano, a opção de João Campos foi considerada uma vitória pela militância homossexual, que organizou nas redes sociais um flash mob virtual (manifestação organizada que visa agregar outros participantes) contra o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM).

“Atenção: na abertura da novela (vida vida viiiida) mandar a frase “Preconceito é doença! Se Cura Marco Feliciano”, orientou a internauta e ativista Bic Muller. A iniciativa colocou os protestos no Trending Topics do microblog, tornando o flash mob um dos assuntos mais comentados no Twitter.

 

twitter bic muller

 

A reação de Marco Feliciano foi imediata, mas voltada a esclarecer que o projeto não havia sido enterrado, como queria a base governista: “Parabéns à decisão tomada pelo Dep. João Campos em retirar o PDC 234 de tramitação. O PSDB, seu partido, inviabilizou quando notificou ser contra. Entendeu ele que os ativistas, a mídia, e alguns partidos invisíveis usariam o PDC 234 para tirar o foco das manifestações verdadeiras”, escreveu o pastor em seu perfil no Twitter.

twitter marco feliciano - news 4

 

Na sequência de publicações, Feliciano explicou o regimento da Câmara dos Deputados e prometeu que o tema voltará a ser tratado: “O PDC não foi arquivado, mas retirado, e pode voltar. E voltará na próxima legislatura quando teremos um número maior de deputados evangélicos. Essa perseguição de parte da mídia e dos ativistas nos fortaleceu e nosso povo acordou. Nos aguarde em 2015! Viremos com força dobrada”, disse.

Por fim, Marco Feliciano comentou a postura da bancada evangélica na questão: “Queriam fazer um circo aqui no plenário, o PSOL e ativistas estão tristonhos agora. Não haverá festa! Não seremos usados para desviar a atenção das precárias situações do país! Sempre soubemos que perderíamos nas comissões por sermos poucos. Mas em 2015 aguarde a Frente Evangélica! Seremos muitos! E agora sabemos quem é quem! Parabéns a todos! Marcamos posição!”, comemorou.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

http://noticias.gospelmais.com.br/feliciano-bancada-evangelica-forca-dobrada-aprovar-cura-gay-57710.html

 

Temos realmente esse risco.  A grande maioria da população é muito desinformada e ainda pensa que evangélicos no poder será coisa boa; pois não conhecem a história e nem toma conhecimento das arbitrariedades e desrespeito aos direitos humanos que ocorrem hoje em lugares onde a política é religiosa. 

 

Se evangélicos tomarem o poder, não será só a tal "cura gay"; em pouco tempo, eles estarão perseguido as outras religiões e impondo seu modo de pregação a toda a população; não haverá mais liberdade.  Direitos humanos e liberdade são coisas abomináveis no ponto de vista religioso.  A vontade divina, ou seja, o que eles creem ser vontade de um ser imaginário, deve ser imposta a todos.  Assim sempre pensaram os religiosos.

 

A Idade Média, período em que uma igreja dominava a Europa, nos dá um bom exemplo: foi O PIOR HORROR DA HISTÓRIA.

 

 

Ver mais sobre RELACIONAMENTO RELIGIOSO

 

..

.