SÃO JUDAS TADEU, O SANTO DAS CAUSAS IMPOSSÍVEIS

28/10/2006, Dia de São Judas Tadeu

 

"O santo das causas impossíveis recebeu hoje um agradecimento especial de milhares de devotos. No dia de São Judas Tadeu, o maior santuário do estado ficou lotado de fiéis que passaram o sábado em Belo Horizonte cumprindo promessas pelas graças alcançadas." (MG TV, 28/10/2006). Um emprego, uma cura, etc. são exemplos dados como graças recebidas pelos devotos de S. Judas Tadeu. Terá sido mesmo esse santo o responsável por essas coisas?

Um dos entrevistados pelo MG TV que estavam agradecendo a São Judas Tadeu disse ser por um emprego conseguido havia três meses. Foi mesmo São Judas que lhe proporcionou o emprego? Considere-se: No vai-e-vem do mercado de trabalho, milhões de pessoas perdem o emprego e milhões conseguem novos empregos todos os anos. Quantos desses milhões acreditam em São Judas Tadeu? Não deve ser uma percentagem muito grande; pois, apesar de uma boa parcela de católicos, nem todos os católicos são devotos de São Judas Tadeu. Assim, como um devoto de São Judas Tadeu, um evangélico consegue emprego, um adventista consegue emprego, um muçulmano consegue um emprego, e um ateu também consegue um emprego. Então, não existe nenhuma base para se afirmar que esse santo tenha arranjado emprego para alguém.

 

Quando cheguei a Belo Horizonte e foi procurar meu primeiro emprego, em 1986, não esperei que nenhum santo me ajudasse: fiz inscrição em treze agências de emprego; não que eu acreditasse que o número treze fosse trazer sorte, mas foi o número de agência que coincidentemente encontrei; e não foi difícil encontrar o emprego.

Ser curado de uma doença grave, isso sim, pode até ter influência da fé da pessoa, não só em S. Judas, mas em qualquer outro objeto de culto, até um talismã, ou folha de trevo, ou outra coisa. A fé ajuda na recuperação de um doente. Mas isso não quer dizer que exista um santo, um deus, um orixá, um anjo ou outro ente sobrenatural curando; pois até os comprimidos de placebo auxiliam na cura quando o doente pensa que está tomando um medicamento eficiente.

Quando estou doente, eu tomo remédio, porque acredito que as propriedades químicas dele reforçarão as defesas do meu organismo ou enfraquecerão os agentes patogênicos. Mas sei que a vitória contra o mal só ocorre quando meus anticorpos reagem bem. Não creio em nada sobrenatural que me possa ajudar, mas acredito em mim mesmo e recorro ao auxílio do medicamento. Creio que, com a ajuda da substância certa, minhas chances de vencer o mal são maiores.

Em suma, o poder de cura está dentro de cada um. Basta haver a confiança. É aí que entram os santos, os deuses, os amuletos, etc. A pessoa precisa confiar em alguma coisa. Não significa que o objeto da confiança tenha algum poder, mas sim que o pensamento positivo leva o organismo a reagir positivamente.  Não é São Judas Tadeu que arranja emprego. 
O cara procura até encontrar uma vaga, e acha que foi São Judas que lhe arranjou o emprego! Mas quem não acredita em São Judas Tadeu arranja emprego da mesma forma. rs
 

Ver mais POR QUE SE CRÊ...

 

..

.