Veracidade dos Sinais da volta de Jesus

Postado No novembro 12th, 2009 por admin em Como Será o Fim do Mundo?

 

2ndcom1

 

Os sinais indicam que a vinda do Salvador está realmente próxima?
Certamente! Veja o que diz a Bíblia a respeito: “Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima.” Lucas 21:28.
Jesus falou que, ao sucederem os sinais que Ele profetizou, deveríamos exultar porque a nossa redenção se aproxima. Os sinais indicam que está muito, mas muito próximo de Jesus voltar.
Alguns acham que o Salvador não voltará em breve “porque guerras e terremotos sempre existiram”. Porém, ao verificarem-se os dados estatísticos, veremos que tal “conclusão” não é válida, pois na época de Jesus, tais sinais não aconteciam com a mesma intensidade que hoje. Veja:
Doenças, desastres, furacões, incêndios, maremotos, terremotos e tufões catastróficos[1]
 

Data

Região

Mortos

Magnitude

Comentários

1290 27/09

Chihli, China

100.000

   

1556 23/01

Shensi, China

800.000

   

1737 11/10

Calcutá, India

200.000

   

1755 01/11

Lisboa, Portugal

70.000

   

1783 04/02

Calábria, Itália

50.000

   

1797 04/02

Quito, Equador

40.000

   

1828 12/12

Echigo, Japão

30.000

   

1868 16/08

Equador/Colômbia

70.000

   

1906 18/04

São Francisco, USA

700

8,25

Incêndio em São Francisco

1908 28/12

Messina, Itália

120.000

7,5

 

1920 16/12

Kansu,China

180.000

8,5

 

1923 01/09

Kwanto, Japão

143.000

8,2

Incêndio em Tóquio

1932 26/12

Kansu, China

70.000

7,6

 

1939 31/05

Quetta, India

60.000

7,5

 

1960 29/02

Agadir, Marrocos

14.000

5,9

Matou 40% da população

1964 28/03

Alaska

131

8,6

Grande destruição

1968 31/08

Iran

11.600

7,4

Falha superficial

1971 09/02

San Fernando, Calif.

65

6,5

Prejuízos meio bilhão de dólares

1972 23/12

Manágua, Nicaragua

5.000

6,2

Praticamente destruiu a capital

1975 04/02

Haicheng, China

1.328

7,4

Foi predito

1976 04/02

Guatemala

22.000

7,9

O falhamento rompeu cerca de  200 Km

1976 27/07

Tangshan, China

650.000

7,6

Ocasionou o maior número de mortos neste século

1985 18/09

México

10.000

8,1

Sérios danos na cidade do    México com  cerca de  US$3.5 bilhões de prejuízos

1989 17/10

Loma Prieta, Cal.

57

7,1

Prejuízos da ordem de US$ 6 bilhões

1994 17/01

Northridge, Cal.

62

6,7

Prejuízos da ordem de US$15 bilhões

1995 16/01

Kobe, Japão

5.500

6.8

Prejuízos da ordem de US$ 100 bilhões

2001 09/11

Nova Iorque, EUA

3.000

 

Atentado as Torres Gêmeas (World Trade Center)

2004 26/12

Indonésia, Ásia

250.000

 

Tsunami

2005 08

América e Europa

   

O clima foi o responsável por tragédias. Em Portugal, imensas áreas foram devastadas por incêndios na seca de agosto. E enchentes mataram 30 pessoas na Áustria, Suiça e Romênia.

2005 08/27

Uttar Pradesh, Índia

800

 

Encefalite Japonesa ou Febre do Cérebro

2005 08/29

New Orleans, Luisiana, EUA

1036

Ventos de até 233 Km/h

Katrina, o pior furacão dos EUA nos últimos 13 anos. – 50.000 casas danificadas. Causou um prejuízo de R$500 bilhões.

2005 09/29

Vietnã , Ásia

120

 

Tufão Damrey, destruiu ou danificou 10.400 casas e escolas vietnamitas, também devastou quase 120 km de diques construídos para proteger arrozais da água do mar, segundo o governo.

2005 09/23

New Orleans, Luisiana, Texas, EUA e Golfo do México

 

200 KM/h  (classificação 5 na escala de furacões)

Furacão Rita – deixou mais de 1 milhão de casas sem energia elétrica. Provocou incêndios em várias cidades.

2005 10/06

Guatemala

652

 

Furacão Stan – cerca de 20.000 pessoas tiveram que buscar abrigo em albergues.

2005

Jan-Out

Golfo do México

   

Tem a segunda pior estação de furacões da história. Foram 19 tempestades até agora.

2005 10/08

Afeganistão, Paquistão (norte), Índia e até Bangaladesh.

53.000

7.6

Terremoto. Vilas inteiras soterradas por avalanches provocadas pelo terremoto. Nas cidades do norte do país, bairros desaparecidos.

2005 10/16

Tóquio, Japão

 

6.2

Terremoto

2005 10/18

México, Cuba e Flórida

 

4

Furacão Vilma

X

Na época de Jesus, não ocorriam terremotos e furacões com tanta frequência e nem com tal poder de destruição como nos tempos atuais (no ano de 2005 ocorreram 12 furacões e dezenas de terremotos). Isso é uma forte evidência de que Jesus está realmente voltando para nos buscar: “Então, se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória.” Lucas 21:27.
As guerras também não ocorriam com a mesma força. Hoje, lemos sobre elas nos noticiários todos os dias. “Mais de 500 mil crianças, entre 7 e 18 anos, estão lutando atualmente em guerras em todo o mundo. A informação é da ONU.”[2]
A intensidade dos sinais nos leva à conclusão de que algo está para acontecer. Até mesmo um professor meu de filosofia, no curso de jornalismo, confessou: “Vejam bem, a religião não é o meu objeto de estudo, mas, que há coisas estranhas acontecendo neste mundo, há.” Como disse Jesus: “Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá.” Mateus 24:44.
Cristo profetizou que também ocorreriam sinais astronômicos antes dEle voltar: “Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados.” Mateus 24:29. Vejamos:

a) O Grande Terremoto
“Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio grande terremoto. O sol se tornou negro como saco de crina, a lua toda, como sangue, as estrelas do céu caíram pela terra, como a figueira, quando abalada por vento forte, deixa cair os seus figos verdes.” Apocalipse 6:12-13.
Este terremoto ocorreu em 1o de novembro de 1755. Destruiu Lisboa e atingiu três continentes. Foi apontado pelo geólogo J. Nurse como o maior terremoto da História.


b) “O Dia Escuro” de 19 de maio de 1780
“Assim denominado em razão da extraordinária escuridão naquele dia – estendeu-se por toda a Nova Inglaterra (América do Norte). A escuridão começou cerca de 10h da manhã e continuou até a metade da noite seguinte, porém, com diferenças de graduação em diversos lugares. A verdadeira causa daquele extraordinário fenômeno não é conhecida.”[3]
Esse dia escuro não foi um eclipse. Isso é comprovado astronomicamente. Veja esse relato: “Que as trevas não foram causadas por um eclipse é manifesto pelas diferentes posições dos planetas de nosso sistema nessa ocasião; pois a lua estava a mais de cento e cinquenta graus do sol neste dia.”[4]


c) A Lua tornou-se como sangue
À noite, cientistas, meteorologistas e curiosos acompanhavam aquela singular escuridão e, de súbito, a Lua reapareceu no formato de um enorme “disco de sangue”. Cristo disse que seria assim e, dessa forma, aconteceu. O maior astrônomo da época, William Herschell, testemunha ocular desse fato, assim se manifestou: “O dia escuro da América do Norte foi um fenômeno maravilhoso da natureza, cujo relato será lido com interesse, e que nenhuma filosofia jamais saberá explicar.”[5]
 

d) Queda de estrelas
Este acontecimento foi apontado por Cristo como a referência astronômica que viria após o escurecimento do Sol e da perda da claridade natural da Lua (que se tornou em sangue). Disse Jesus em Mateus 24:29: “… as estrelas cairão do firmamento…”
Naturalmente, Cristo fazia referência às chamadas “estrelas cadentes”. Vamos ver um dos muitos testemunhos que existem sobre tal evento: “Provavelmente o mais notável chuveiro meteórico até hoje visto foi o de Leônidas na noite que seguiu a 12 de novembro de 1833 (13 de novembro). Algumas estações meteorológicas estimam em mais de 200.000 meteoros por hora, durante cerca de cinco ou seis horas.”[6]
Que impressionante! Até os astros nos dizem que Jesus está voltando!
Veja que dos sinais preditos por Jesus em Mateus 24, todos já se cumpriram; falta apenas um (que já está em andamento), que é a pregação do evangelho em todo o mundo.
Com relação ao Tsunami[7], nas palavras de Jesus, em Mateus 24 e Lucas 21, vemos implícita em Sua previsão o que aconteceu no dia 26 de dezembro de 2004. Deus conhece todas as coisas. Nada O surpreende. Há coisas estranhas que Ele permite e tolera; outras, envia como condenação.
O maremoto que se abateu sobre o sudeste asiático foi consequência de uma desordem ampla e profunda, ocorrida pelo nosso planeta. Veja o seguinte texto do livro Patriarcas e Profetas, págs. 108 e 109:
Nesse tempo [por ocasião do Dilúvio] imensas florestas foram sepultadas. Estas foram depois transformadas em carvão, formando as extensas camadas carboníferas que hoje existem, e também fornecendo grande quantidade de óleo. O carvão e o óleo frequentemente se acendem e queimam debaixo da superfície da Terra. Assim as rochas são aquecidas, queimada a pedra de cal, e derretido o minério de ferro. A ação da água sobre o cal aumenta a fúria do intenso calor, e determina os terremotos, vulcões e violentas erupções.
O mais surpreendente desse ocorrido na Ásia é que nenhum animal foi morto pelas ondas, pois todos eles se refugiaram em algum lugar seguro. Pena que os seres humanos não perceberam isso.
Não devemos ter uma visão caótica do fim do mundo, muito pelo contrário. A nossa visão é de uma intervenção divina nos assuntos humanos, quando Deus irá transformar nosso Planeta em seu estado original como era antes de o pecado fazer parte da nossa natureza. Não fomos criados para viver nesta condição na qual estamos; fomos feitos para a felicidade, santidade e eternidade. Devemos nos alegrar com o fato de que logo Jesus irá terminar com o mal e todas as consequências ruins.
Portanto, prepare-se para se encontrar com seu Senhor, pois logo Ele virá: “Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará.” Hebreus 10:37.
Leandro Soares de Quadros
Consultor e conselheiro
Apresentador

(http://www.ofimdomundo.com.br/veracidade-dos-sinais-da-volta-de-jesus/)

 

Os fatos elencados pelo autor são os que ele colecionou das informações obtidas, relativamente a um tempo em que não se divulgavam as coisas como hoje.  Atualmente, qualquer pequeno abalo em qualquer canto do mundo torna-se notícia instantaneamente.   Fenômenos naturais, como furacões, tendem a ocorrer mesmo com maior frequência atualmente, devido ao aquecimento global.    Mas fenômenos sociais, como guerras, atualmente ocorrem até menos proporcionalmente, levando-se em conta o tamanho da população atual.

 

Vejam explicações sobre o assunto em JESUS ANUNCIA O FIM DO MUNDO

 

Ver também  sobre A QUEDA DAS ESTRELAS
 

Ver mais PREVISÃO DO FUTURO

 

..

.