A GRANDE MAIORIA HUMANA VAI PARA O INFERNO

 

Os outros vão para o inferno?

 

"A grande maioria dos habitantes da terra vai para o inferno?
Por José Boy de Vasconcellos - outubro/2011

Nos tempos atuais, na maioria dos países do mundo, vigoram leis que, pelo menos "in thesi", garantem a e liberdade de culto. Destarte, você pode escolher, "sponte sua" ou seja sem quaisquer obstáculos ou óbices, a religião que deseja seguir. Em tempos idos, as religiões foram impostas aos súditos dos Imperadores, Reis absolutistas e Califas islâmicos. É certo que, hodiernamente, a maioria dos habitantes da terra segue a religião de Maomé, homem que, segundo ensina a religião maometana, esteve no paraíso, ao qual foi conduzido montado em um cavalo alado, (que voava), guiado pelo famoso anjo Gabriel.

Lá no paraíso de delícias (céu) Maomé visitou dependências e avistou-se com Alá (Deus) e depois regressou a terra, montado no mesmo cavalo voador, sempre monitorado pelo mesmo anjo Gabriel. (OS MAOMETANOS ACREDITAM, PIAMENTE, nesta história de cavalo munido de poderosas asas, que conduziu o Maomé ao paraíso celeste e o trouxe de volta a terra, ASSIM COMO OS CRISTÃOS ACREDITAM, cegamente, no nascimento virginal de Jesus, sua anunciação pelo citado anjo Gabriel, com a fecundação de Maria pela sombra do Espírito Santo (Lucas, cap 1º, vers. 35), na muito mal contada e contraditória história do nascimento do mesmo Jesus, nas suas burlescas peripécias e truanescas andanças, por dois ou três anos, pela pedregosa e infértil Palestina, depois de completar a idade de 30 anos, acompanhado pelos seus dedicados apóstolos; acreditam, de olhos fechados, nos muitos milagres que Ele teria praticado e na sua ressurreição e subida aos céus (com a promessa de voltar ainda naquela geração, o que infelizmente não aconteceu).

Existem mais islâmicos que católicos. Existem mais mulçumanos que protestantes. Aliás os cristãos são apenas um terço da população mundial, consideradas outras religiões como budismo, hinduísmo, bramanismo, judaísmo, xantoismo, umbandismo, etc. (Existem, no mundo atual, aproximadamente 11.000 (onze mil) religiões não-cristãs, com suas respectivas divindades).

Pergunta-se: será que, no uso livre, sadio e perfeito da razão, se pode admitir e acreditar que, dos quase sete bilhões de atuais habitantes da terra, quatro bilhões e novecentos milhões, praticantes das outras religiões, estão fadados às terríveis torturas e sofrimentos das dantescas trevas exteriores ou condenados a penar, eternamente, nas escaldantes caldeiras do inferno, só porque não acreditam na contraditória história de Cristo, narrada, conflitantemente, pelos pseudo- evangelistas, porém, não registrada pelos grandes historiadores da época? Será que estes bilhões de não-cristãos receberão a condenação eterna também porque não aceitam o esdrúxulo e extravagante dogma da santíssima trindade, concebido, serodiamente, pela Igreja Católica e decretado no ano 381 A.D. pelo papa São Damaso?

"Em 381, o Papa São Damaso decretou o dogma da “Santíssima Trindade”. ( IN CRONOGRAMA DAS DOUTRINAS ANEXADAS AO CRISTIANISMO - AUTOR :LISANDRO HUBRIS)

“Todo aquele que crê num dogma, isto é, numa monstruosidade, abdica completamente de suas faculdades. Movido por uma confiança irresistível e um invencível medo doentio, aceita de pés juntos as mais estúpidas invenções" – (RABELAIS – GRANDE FILÓSOFO E ESCRITOR FRANCÊS.)

Segundo o sábio entendimento do erudito e muito APLAUDIDO ESCRITOR AMERICANO ROBERT INGERSOLL:

"Nunca houve nem nunca haverá algo mais completamente idiota e absurdo que o dogma da Santíssima Trindade”.

Não creio no inominável absurdo de que o mitológico Deus exclusivo da nação judaica, especialmente inventado pelos líderes dos hebreus, para uso próprio destes e para protegê-los contra os povos vizinhos, posteriormente adotado pelos Cristãos, como Pai Amantíssimo, apesar de ser uma entidade crudelíssima, um insano genocida e terrível sociopata, um matador voraz e serial, que ditou leis mais que draconianas, como se pode sentir da leitura do velho testamento, iria criar o homem, para só lançar, sadicamente, mais de dois terços, ou quase a totalidade de suas criaturas no inferno, para sofrerem eternamente (absurdus absurdum! Absurdissimus!!).

Oportuno realçar que entre os chamados cristãos há milhões e milhões de pecadores que, segundo o novo testamento (Gálatas, cap. 5 e Efésios cap. 5), não herdarão o reino de Deus. Até as pessoas de bom apetite ou glutões (glutonaria- Gálatas 5:21)), fofoqueiros e os que gostam de ouvir fofocas e os gozadores e cômicos (palavras vãs- fofoca,´chocarrice- gozação - Efésios, 5:4) irão para inferno. Sem falar nos ricos que não entrarão no reino dos céus - É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus. Assim, quase que a totalidade dos habitantes da terra está destinada ao inferno, onde haverá choro e ranger de dentes, onde o fogo não se apaga e o bicho não morre, segundo dizem os evangelhos que foram criminosamente modificados, alterados, pois sofreram inúmeras falsificações e adições (e subtrações) de textos, praticadas por inescrupulosos padres, bispos, escribas e copistas, durante o correr dos séculos, principalmente na Idade Média - a idade das trevas..

Religião é mesmo uma grande ilusão e, para alguns, uma até uma neurose coletiva. O religioso se diz servo (escravo) da divindade que adora. Todas as religiões apresentam gritantes e acriançadas sandices, estrepitosas irracionalidades e incontáveis incongruências e absurdos de pasmar até os meio-atoleimados.

RELIGIÃO É TAMBÉM UMA QUESTÃO DE GEOGRAFIA.

Sabe porque você não considera as vacas sagradas? Sabe porque você não venera as cobras, ratos e uma espécie de macacos, como divindades, em homenagem aos quais são construídos imponentes templos? É PORQUE VOCÊ NÃO NASCEU NA ÍNDIA, ONDE TAIS ANIMAIS SÃO ADORADOS.

Sabe porque você não acredita e até zomba da estória do cavalo alado que conduziu Maomé, em vida, ao paraíso e o trouxe de volta à terra, monitorado pelo anjo Gabriel? É PORQUE VOCÊ NÃO NASCEU NUM DOS PAÍSES ÁRABES-MAOMETANOS.

Sabe porque você não segue os ensinamentos do mitológico BUDA? É PORQUE VOCÊ NÃO NASCEU NO TIBETE.

Sabe porque você não acredita na santíssima trindade do bramanismo, ou seja, não crê na existência de Brahma, deus da criação, Vishnu, deus da manutenção e Shiva, deus da destruição? É PORQUE VOCÊ NÃO NASCEU EM PAÍSES ASIÁTICOS, ONDE HÁ MILHÕES DE ADEPTOS DA RELIGIÃO BRAMÃNICA.

Você, muito provavelmente, seria adepto de uma destas milhares de religiões não-cristãs, se houvesse nascido e recebesse educação ministrada pelos pais, professores e líderes religiosos, nas regiões suso-indicadas.

Mas, você nasceu em um país ocidental (Brasil), colonizado por cristãos-católicos (portugueses) e, por conseguinte, acredita na controvertida, incrível e inverossímil lenda do nascimento virginal de Cristo, com a fecundação de Maria pela sombra do Espírito Santo (Lucas,1:35), como se santo tivesse sombra, e nos seus supostos milagres, ressurreição, subida aos céus, quando tudo indica que Jesus nunca existiu, pois não há nenhum relato sobre sua vida, nas obras dos grandes (e até pequenos) historiadores da época, lembrando ainda que não há mínima menção da existência do Jesus no grande número de documentos antigos que historiam os fatos mais importantes da época em que o Nazareno teria vivido (exemplo: documentos do mar morto, encontrados por arqueólogos, em passado recente)

Pilatos, nos seus escritos diários (acta Pilatis- atos de Pilatos) não faz mínima referência ao tumultuado julgamento que teria presidido. Se Cristo tivesse existido e julgado por Pilatos, nunca deixaria este (Pilatos) de mencionar o julgamento de pessoa tão importante, que se dizia "Filho de Deus e o Messias Prometido". Claro, como a luz em céu meridiano, que os "acta Pilatis" (atos de Pilatos), que estão guardados em museu, jamais deixariam de conter a história do julgamento de Jesus, considerando que Pôncio Pilatos menciona o julgamento de pessoas muito menos importantes, e outros episódios muito menos relevantes, durante o período em que foi governador da Judéia.

Do que foi aduzido a linhas volvidas, chega-se a ilação de que as religiões são mesmo mitologia, "id est", baseadas em inacreditáveis e mentirosas lendas, dependendo a religião do indivíduo do país ou região em que foi educado. Religião não passa de uma questão de geografia.

Por outro lado, não seria demasiado destacar que os seguidores de uma determinada religião acham que todas as outras religiões são erradas, malévolas, nocivas, condenáveis e heréticas conduzindo os seus fiéis, "post mortem", ao sofrimento eterno ou que não passam de simples e imaginosa criação mitológica. Por exemplo, segundo a doutrina maometana, aqueles que adoram Jesus, filho de Maria, como se fosse Deus, vão, depois da morte, direto para a geena (palavra feminina que significa lugar de sofrimento eterno (inferno) na religião islâmica). Os maometanos não aceitam, terminantemente, que Jesus, o filho de Maria, seja filho de Deus.

“Mitologia é o nome que damos às religiões dos outros.”
(Joseph Campbell)

“Todas as religiões são a verdade sagrada para quem tem a fé mas não passam de fantasia para os fiéis das outras religiões.”
(Isaac Asimov).

Fim.
 

Ver mais POR QUE SE CRÊ

 

..

.