OS EQUÍVOCOS DE JESUS

 

Segundo os cristãos, Jesus era, uma hora filho de Yavé, outra hora o próprio Yavé.  Assim, teria ele que ser onisciente, não poderia enganar-se. Todavia, o que se diz sobre Jesus o mostra assaz equivocado.

 

O mundo de Jesus era plano!   Como poderíamos acreditar nele?

 

"Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto;

e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles"

(Mateus, 4: 8).

 

Nos primórdios do Cristianismo, o mundo inteiro pensava que a Terra fosse plana.  Por isso, soltaram essa pérola dentro dos limites do conhecimento humano da época.  Se a Terra não é plana, mas quase esférica, não é possível alguém do cume do mais alto monte, mesmo com o mais potente telescópio avistar o mundo inteiro, porque, ainda que bem de longe no espaço, só é possível avistar uma metade da Terra.  Esse aspecto mostra, sem sombra de dúvida, que estória aí escrita não passa de um conto dentro dos limites da suposição humana daqueles tempos.  Se não é verdade que o Diabo mostrou o mundo inteiro a Jesus do alto do monte, como se pode acreditar no restante desse conto? 

 

Isso é mais uma prova de que o conhecimento divino não ultrapassava o limitado conhecimento humano.

 

 

Pois a boca fala do que está cheio o coração.

Mateus 12:34

Imaginando que emoções e intenções estivessem no coração, desconhecia o cérebro

 

"O que sai da boca procede do coração, e isso contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, falsos testemunhos, mortes, adultérios, fornicação, furtos e blasfêmias"

(Mateus 15:18,19).

 

Nos tempos antigos, as pessoas pensavam que todos os sentimentos e intenções estivesse no coração em vez de no cérebro.  Se tivesse existido mesmo um deus onisciente em forma humana, ele não teria compartilhado o pensamento equivocado do homem de seu tempo. O personagem Jesus, mais uma vez, provou que não ia além do que os judeus e romanos sabiam.

 

 

Doenças mentais seriam possessão de demônios

 

"No início da noite, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e Ele, com apenas uma palavra, expulsou os espíritos e curou todos os que estavam doentes."

(Mateus, 8:16)

 

Naqueles tempos, as pessoas pensavam que houvesse os tais espíritos malignos atuando nos corpos dos dementes, sendo esses chamados de endemoninhados. E Jesus teria expulsado demônios e curados os loucos.   Hoje, os homens da ciência já descobriram que doenças mentais procedem de falha nos neurônios.  O suposto deus onisciente nem sabia que neurônios existem e atribuía essas enfermidades a possessão de espíritos malignos.  Mais um engano para não nos deixar dúvida de que tudo foi criação de homens primitivos.

 

 

Pensava que um relâmpago fosse visto simultaneamente no mundo inteiro!

 

"Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do filho do homem

(Mateus, 24: 27). 

  

Em seu mundo restrito, os criadores de Jesus pensavam que um relâmpago fosse visto no mundo inteiro.  Sabemos muito bem que não; um relâmpago que ocorrer em Israel não e visto no país vizinho, a não ser que ocorra próximo à fronteira.  Vê-se aí o quanto estava enganado quem inventou essas palavras.  E os cristãos ainda insistem em que esse livro primitivo esteja dizendo "a verdade"!

 

 

Pensava que as estrelas pudessem cair

 

Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento e os poderes dos céus serão abalados.”

(Mateus, 24: 29).

 

Jesus (seus criadores) pensava que as estrelas fossem aquelas bolinhas luminosas que aparentam aos nossos olhos e, como a Terra era considerada o centro do universo, as estrelas cairiam sobre elas.  Seria aquele acidente visto pelo profeta do Apocalipse: "as estrelas do céu caíram pela terra, como quando a figueira abalada por vento forte lança seus figos verdes.” (Apocalipse, 6:13).   Hoje, que já se pode medir o tamanho de uma estrela, sabemos que elas jamais cairão aqui.  Se, por um acidente astronômico, coisa que ocorre constantemente, uma estrela se desviar do caminho e vier até próximo do nosso planeta, nem precisa cair sobre ele, basta se aproximar, seu calor assa tudo que vive na Terra, e não sobra ninguém para esperar esse tal Jesus.

 

Como um deus, ser onisciente poderia cometer os mesmos equívocos humanos.  Todos os enganos contidos nas chamadas palavras divinas, como esses atribuídos a Jesus, são provas incontestes de que a chamada onisciência não existe.  Jesus, como qualquer outro deus, não tinha conhecimento além do conhecimento dos homens daqueles tempos.
 

Ver mais ENGANOS DIVINOS

 

..

.