O PRIMEIRO AUTOMÓVEL
29/01/2011

Benz Patent-Motorwagen

No início era triciclo Considerado o primeiro automóvel do mundo, modelo criado por Karl Benz completa 125 anos de fabricação, contados a partir do pedido de registro de patente, de 1886.

O sábado é de comemoração para os amantes dos automóveis, que têm no dia 29 de janeiro de 1886 uma data especial. Há exatos 125 anos, na cidade alemã de Mannheim, Karl Benz entrou com pedido de registro de patente do Patent-Motorwagen, ou carro a motor patenteado, o primeiro veículo pensado desde o início como um automóvel. Algo inédito em uma época em que os veículos a motor eram basicamente carroças adaptadas à nova forma de propulsão.

O pedido de patente de número 37435 era justificado pelas inovações. A estrutura em veículos era feita em tubos de aço, enquanto os painéis eram em madeira. As rodas tinham aros de ferro e pneus de borracha sólida —pneu foi inventado pelo escocês John Dunlop em 1884 e os pneumáticos infláveis só apareceriam em 1895. Não havia volante: a roda dianteira era movida por meio de uma manivela, como nas válvulas de pressão. Já a suspensão traseira era por eixo rígido com molas elípticas.

PACIÊNCIA O motor traseiro era monocilíndrico de quatro tempos, como os atuais. A cilindrada de 954cm³ permitiu 1,6cv de potência a 250rpm, regime baixo explicado pelo nível ainda rudimentar dos motores a combustão. A unidade pesava cerca de 100kg. A tração final era por corrente. José Luiz Vieira, em seu livro História do automóvel, diz que o primeiro passeio ocorreu apenas em 3 de julho de 1886, quando o triciclo atingiu 14km/h. O atraso foi ditado por modificações no segundo exemplar, que ganhou manejo mais seguro. Nas versões seguintes, a velocidade máxima chegou aos 16km/h. Pouco menos do que a velocidade de uma bicicleta, mas o suficiente para o espanto das testemunhas.

Sucesso técnico, mas não de mercado: nenhuma unidade foi vendida inicialmente, nem com reportagens ou caronas. Bertha Benz, mulher de Karl e financiadora dos projetos, foi também a primeira pessoa a fazer uma viagem num automóvel. Em julho de 1888, Bertha pegou o terceiro triciclo feito e partiu com os filhos de 13 e 15 anos em direção a Pforzheim, terra dos seus pais, a 106 quilômetros de Mahhhein.
Motor de quase um litro gera menos de 2cv, o suficiente para ir aos 16km/h

(Mercedes-Benz-Divulgação) Motor de quase um litro gera menos de 2cv, o suficiente para ir aos 16km/h

De acordo com historiadores, o passeio serviria para exibir a invenção e também reafirmar ao marido, que andava deprimido, as perspectivas do projeto. Foi uma jornada cansativa, já que o carro não tinha marchas e, por isso, exigia um empurrãozinho em subidas. Além dos enguiços. Em um desses, a tubulação de combustível foi desentupida com uma presilha de cabelo. Apesar da estrutura inexistente: gasolina se vendia nas farmácias, como produto de limpeza ou solvente. O passeio de Bertha, que também serviu como teste, ficou tão famoso que hoje em dia o percurso é refeito a cada dois anos em um desfile de carros clássicos. A própria rota virou circuito histórico. A publicidade abriu portas para o debute comercial do carro na Feira Mundial de Paris, em 1899, que ficou famosa pela construção da Torre Eiffel. Ainda assim foram feitos apenas 25 carros até 1893.

LEGADO Depois de criar sua própria fábrica, Benz (que inventaria ainda o caminhão e o ônibus) atingiu o sucesso. Em 1899, 572 automóveis foram produzidos, o que a tornava a maior companhia do mundo. O entusiasmo arrefeceu com os reflexos da Primeira Guerra Mundial, golpe duro para a Alemanha, e, em 1923, diante da crise, a Benz se juntou à Daimler para sobreviver. Criada pelo também inventor Gottlieb Daimler, que na época da criação do Patent-Motorwagen desenvolveu um carro de quatro rodas baseado sobre uma charrete, a empresa dá nome Daimler-Benz à união que produz desde 1926 os famosos Mercedes-Benz. Modelos sofisticados que têm raízes no Benz Patent-Wagen, que até hoje circula sem pressa sob a forma de réplicas fieis ao original. Até a chamada geração Y, de jovens nascidos a partir da década de 1970, tem a chance de experimentar virtualmente o carro no simulador Gran Turismo 4, da Poliphony, feito para o Sony Playstation 2.
Importância levou o carro a ser incluído no jogo Gran Turismo 4 (Polyphony/Divulgacao)

(Estado de Minas, Caderno de Veículos, 29/01/2011)

Ver mais CURIOSIDADES

 

..

.